MANEJO DE MULHERES COM ATIPIAS NO EXAME CITOPATOLÓGICO DE COLO UTERINO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

Tatiana da Silva Vaz Paterra, Priscila Alvarenga Teles, Paola Alexandria Pinto de Magalhães, Ana Paula Alonso Reis-Mairink, Thais de Oliveira Gozzo, Silvana Maria Quintana, Marislei Sanches Panobianco

Resumo


Objetivo: identificar a conduta dos profissionais de saúde no manejo de mulheres com atipias no
exame citopatológico, atendidas em Unidades de Atenção Primária à Saúde.
Método: estudo documental, retrospectivo, com 175 mulheres que apresentaram exames
citopatológicos com atipias, entre 2006 e 2014, num município do estado de São Paulo, com
análise descritiva dos dados.
Resultados: 157 (90%) mulheres retornaram à unidade para verificar o resultado do exame. Entre
as com atipias, 103 (86%) receberam manejo adequado, porém 85 (83%) repetiram o exame em
tempo menor que o preconizado. Entre as que precisaram de colposcopia, 30 (79%) receberam
manejo adequado.
Conclusão: o manejo de mulheres com atipias foi adequado, porém o índice de positividade baixo,
escassez de registros em prontuários e temporalidade inadequada para repetição do exame
citopatológico demonstram um programa de rastreamento oportunístico, podendo ocasionar
baixa cobertura da população alvo, alto índice de detecção tardia, e super-rastreamento.


Palavras-chave


Neoplasias do Colo do Útero; Programas de Rastreamento; Atenção Primária à Saúde; Teste de Papanicolau; Saúde da mulher.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.66862 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133