TRABALHO DE ENFERMAGEM EM PRONTO SOCORRO PEDIÁTRICO: ENTRE O PRAZER E O SOFRIMENTO

Fabricio Alberto Lamb, Carmem Lúcia Colomé Beck, Alexa Pupiara Flores Coelho, Raíssa Ottes Vasconcelos

Resumo


Objetivo: conhecer as vivências de prazer e sofrimento dos trabalhadores de enfermagem de Pronto Socorro Pediátrico.
Método: pesquisa qualitativa, exploratório-descritiva, realizada em um Hospital Universitário do sul do Brasil. Os dados foram produzidos em abril de 2015, com nove trabalhadores de enfermagem, por meio de Grupo Focal, e submetidos à análise temática de conteúdo.
Resultados: as vivências de prazer vincularam-se ao gostar de crianças, interação com a família, disponibilidade de tempo para o desempenho do cuidado, recuperação da criança enferma, trabalho em equipe e reconhecimento por parte da criança e família. As vivências de sofrimento relacionaram-se à identificação da trabalhadora com o papel de mãe, morte e sofrimento da criança, tornar-se alvo das frustrações do familiar e violência infantil.
Conclusão: as trabalhadoras se encontram entre sentimentos dicotômicos de satisfação e identificação com o trabalho e frustração frente às dificuldades e desfechos diários, sendo desafios os conflitos de papéis e sentimentos


Palavras-chave


Enfermagem; Saúde do Trabalhador; Enfermagem em Emergência; Enfermeiras Pediátricas; Pesquisa Qualitativa.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v24i0.59396 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133