MORTALIDADE POR DOENÇAS CARDIOVASCULARES NO ESTADO DO PARANÁ

Fernanda Sabini Faix Figueiredo, Rosana Rosseto de Oliveira, Rafaely de Cassia Nogueira Sanches, Thais Aidar de Freitas Matias, Cremilde Aparecida Trindade Radovanovic

Resumo


Objetivo: analisar a tendência da mortalidade por doenças cardiovasculares isquêmicas e cerebrovasculares, segundo faixa etária e sexo no estado do Paraná. Metodologia: estudo ecológico das taxas de mortalidade por doenças cardiovasculares nos anos 2000 a 2014, realizado no mês de julho de 2016. Utilizou-se o modelo de regressão polinomial para a tendência. Resultados: houve aumento progressivo das taxas de mortalidade com o aumento da idade em ambos os sexos. No primeiro triênio, 2000 a 2002, as taxas se mostraram mais elevadas, com exceção das doenças cerebrovasculares em homens de 20 a 29 anos e doenças isquêmicas em mulheres nessa mesma faixa etária. Conclusão: diante do elevado número de óbitos por doenças cardiovasculares no estado, com tendência de crescimento da mortalidade por doenças cerebrovasculares na população masculina jovem, evidencia-se a necessidade da intensificação do trabalho da Enfermagem, nos diversos níveis de atenção, para o combate aos fatores de risco nessa população.

Palavras-chave


Doenças cardiovasculares; Mortalidade; Doença crônica; Epidemiologia; Estudos ecológicos.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v23i4.56973 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133