ESTRATÉGIAS DE ENSINO NA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM: ESTUDO DESCRITIVO

Aida Maris Peres, Jessika Rodrigues Rocha, Cristiano Caveião, Ana Carla Lemos Hipolito, Maria de Fátima Mantovani

Resumo


Objetivo: identificar estratégias de ensino facilitadoras para a formação do Enfermeiro na visão de discentes de enfermagem. Método: estudo quantitativo, descritivo e transversal, realizado em três universidades do sul do Brasil, por questionário semiestruturado, com 258 discentes de Enfermagem, entre março e abril de 2014. Os dados foram analisados por estatística descritiva com frequências absolutas e relativas. Resultados: sobre estratégias de ensino, verificou-se que as facilitadoras da aprendizagem durante aulas teóricas relacionavam-se aos recursos audiovisuais 67 (33,16%), aulas dinâmicas 67 (33,16%), discussão de artigos 60 (29,70%), trabalhos em grupo 47 (23,26%). As estratégias de ensino menos citadas foram: seminários, resumos de aulas anteriores e artigos, estudo de caso. Sobre estratégias facilitadoras, 48 (20%) discentes buscaram outras oportunidades de aprendizado além daquelas oferecidas no currículo da graduação. Conclusões: conclui-se que os discentes consideram múltiplas formas facilitadoras utilizadas como estratégias de ensino, sendo as mais citadas aulas dinâmicas, trabalhos em grupo e problematização.


Palavras-chave


Enfermagem; Educação em enfermagem; Educação superior; Aprendizagem; Estudantes de enfermagem; Docente de enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v23i4.55543 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133