IMPLEMENTAÇÃO DE DIAGNÓSTICOS E CUIDADOS DE ENFERMAGEM PÓS SONDA NASOENTERAL EM SERVIÇO DE EMERGÊNCIA

Franciele Anziliero, Ana Paula Almeida Corrêa, Érica Batassini, Bárbara Elis Dal Soler, Bárbara Amaral da Silva, Mariur Gomes Beghetto

Resumo


O objetivo deste estudo foi identificar a frequência de diagnósticos de enfermagem e cuidados relacionados à inserção e manutenção de sonda nasoenteral. Coorte prospectiva de adultos de uma emergência, em hospital universitário do sul do Brasil, entre abril e julho de 2015. Os pacientes foram acompanhados da indicação ao uso da sonda nasoenteral. Prontuários foram revisados para identificar diagnósticos de enfermagem e cuidados nas 24 horas após a inserção. Das 150 inserções de sonda, 20,7% (n=31) tiveram algum diagnóstico de enfermagem relacionado. “Nutrição desequilibrada: menos que as necessidades corporais” foi o mais frequente (n=22, 71%). Em 64 (42,7%) do total de inserções houve prescrição de pelo menos um cuidado. “Implementar cuidados com sonda” foi prescrito 41 vezes de forma isolada ou combinada. Houve maior proporção de cuidados quando havia diagnósticos de enfermagem implementados (p<0,001). Observa-se que, apesar da utilização da sonda nasoenteral exigir diferentes cuidados, a implementação de diagnósticos de enfermagem e cuidados em emergência ainda são baixas.


Palavras-chave


Nutrição enteral; Intubação gastrointestinal; Diagnóstico de enfermagem; Emergências; Cuidados de enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i4.50870 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133