PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DA POPULAÇÃO SUBMETIDA À REVASCULARIZAÇÃO CARDÍACA E ACESSO AO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

Cintia Koerich, Gabriela Marcelino de Melo Lanzoni, Betina Hörner Schlindwein Meirelles, Maria Aparecida Baggio, Giovana Dorneles Callegaro Higashi, Alacoque Lorenzini Erdmann

Resumo


O objetivo deste estudo foi descrever o perfil epidemiológico de uma população submetida à revascularização cardíaca e compreender como esta população acessa os serviços de saúde para promoção, prevenção, tratamento e reabilitação. Estudo descritivo, transversal, amostra de 99 participantes, entre março de 2013 e fevereiro de 2014. Em relação ao perfil, 70 (70,7%) homens, 61 (61,6%) casados, 53 (53,5%) aposentados, 86 (86,9%) procedentes da região metropolitana, com idade média de 61,3 (±8,5) e média de anos de estudos de seis (±3,4), as comorbidades prevalentes foram Hipertensão Arterial Sistêmica 84 (84,8%) e Diabetes Mellitus 42 (42,4%). Referente ao Acesso aos serviços de saúde, 49 (49,4%) acessaram o hospital e 31 (31,3%) a Unidade Básica de Saúde. Observa-se a necessidade de ações estratégicas que facilitem o acesso e acompanhamento desta população aos serviços de saúde, em especial na Atenção primária à saúde, antes e após a revascularização cardíaca.

Palavras-chave


Perfil de Saúde; Acesso aos Serviços de Saúde; Sistema Único de Saúde; Cirurgia Torácica; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i3.50836 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133