PERMANÊNCIA DE ALUNOS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA: DESAFIO NA FORMAÇÃO DE GESTORES EM SAÚDE

Ricardo Bezerra Cavalcante, Fabricia Almeida Diniz, Patricia Peres de Oliveira, Humberto Ferreira de Oliveira Quites, Richardson Miranda Machado, Tarcísio Laerte Gontijo

Resumo


Estudo de caso com abordagem qualitativa, que buscou analisar a permanência de alunos em um curso de especialização de Gestão em Saúde na modalidade a distância, em uma Instituição de Ensino Superior. Participaram 59 alunos, vinculados a polos de apoio presencial em Minas Gerais e São Paulo, que responderam a entrevista semiestruturada e um questionário on-line, em agosto de 2014. Utilizou-se a Análise de Conteúdo Temático-Categorial e estatística descritiva simples. Como referencial teórico, utilizou-se o Modelo final para análise da permanência de alunos em cursos na modalidade a distância. Verificou-se que apoio familiar, trabalho, interação com a tutoria e habilidade com os recursos tecnológicos favoreceram a permanência. Uma estrutura acadêmica adequada, associada à credibilidade da instituição proponente e o compromisso do aluno, catalisaram a permanência. Conclui-se que a formação de gestores em saúde, por meio da modalidade a distância, exige considerar os múltiplos fatores que influenciam a permanência.

Palavras-chave


Tecnologia da Informação; Educação à Distância; Gestão em Saúde; Formação profissional em saúde; Educação continuada.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i2.49221 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133