RECUPERAÇÃO DE PACIENTES COM LESÃO RENAL AGUDA DIALÍTICA E NÃO DIALÍTICA

Breno Guilherme Cardoso, Tatiane Aguiar Carneiro, Marcia Cristina da Silva Magro

Resumo


O objetivo do estudo foi identificar a recuperação da função renal de pacientes com lesão renal aguda dialítica e não dialítica. Estudo observacional prospectivo e quantitativo, desenvolvido em unidade de terapia intensiva geral adulta de um hospital público do Distrito Federal, de janeiro a junho de 2015. Os dados foram coletados a partir de informações do prontuário eletrônico. Foram acompanhados 109 pacientes, desses 19 eram dialíticos, 10 (52,6%) do sexo feminino, com idade média de 54±19 anos. O grupo não dialítico constituiu-se por 90 pacientes predominantemente do sexo masculino 47 (52,2%), idade média de 55±21 anos. Entre os dois grupos, o dialítico apresentou como desfecho maior taxa de óbito (73,7%; p=0,009) e maior valor de Simplified Acute Physiology Score III (83,0 ± 10,2; p=0,0001). Apesar de o grupo dialítico acumular maior gravidade, o percentual de recuperação da função renal ocorreu em mais de 50% dos pacientes em ambos os grupos.


Palavras-chave


Lesão renal aguda; Unidade de terapia intensiva; Recuperação de função fisiológica; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i1.48041 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133