RELAÇÕES DIALÓGICAS E ASSISTÊNCIA SEGURA AO PACIENTE: REFLEXÃO À LUZ DA FILOSOFIA BUBERIANA

Karillucy Mendes de Oliveira, Anna Karolina de Carvalho Abreu, Maria Cristina Soares Rodrigues, Rafaela Lisboa Andrade Freitas

Resumo


Texto descritivo caracterizado pela retrospecção, com objetivo de discorrer sobre a importância da comunicação no cuidado seguro de enfermagem prestado ao paciente. Pesquisa realizada no último trimestre de 2015. O trabalho é composto por 13 artigos selecionados pelo ano de publicação, entre 2011 e 2015, nas bases de dados EBSCOhost® Research Databases e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, somado às obras basilares do filósofo Martin Buber. Considerando o conceito dicotômico relação-diálogo no cuidado de enfermagem, entendendo o ser humano holisticamente, acreditando que o diálogo deve ser considerado como algo além de um mecanismo de comunicação, carregado de significantes, constata-se, assim, uma prestação de assistência segura e personalística.

Palavras-chave


Comunicação; Relações Enfermeiro-Paciente; Segurança do Paciente; Filosofia em Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Morgan WJ, Guilherme A. I na Thou: The educational lessons of Martin Buber´s dialogue with the conflicts of his times. Educational Philosophy and Theory. 2012 44:(9). [Acesso em: 15 de novembro de 2015]. Disponível em: https://www.nottingham.ac.uk/education/documents/research/unesco/selected-publications/buberiandthou.pdf

Mendonça AVM. O processo de comunicação Todos-Todos e a produção de conteúdos: desafios à Gestão do Conhecimento. In: Gestão do Conhecimento em Saúde no Brasil: Avanços e Perspectivas [acesso em 07 nov 2015]. Disponível: file:///C:/Users/Admin/Downloads/Gestao-do-Conhecimento-WEB.pdf

Shamji, H. Improving the Quality of Care and Communication During Patient Transitions: Best Practices for Urgent Care Centers. The Joint Commission Journal on Quality and Patient Safety. 2014 40: (7) [Acesso em: 07 nov 2015]. Disponível: http://www.jointcommission.org/assets/1/18/Coord_of_Care_JQPS0714.pdf

Broca PV, Ferreira MF. Equipe de enfermagem e comunicação: contribuições para o cuidado de enfermagem. Rev. Bras. de Enfermagem, 2012 65(1) [Acesso em: 07 de novembro de 2015]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-71672012000100014&script=sci_arttext

Araújo RA, Cartaxo HGO, Almeida SMO, Abrão FMS, Filho AJA, Freitas CMSM Contribuições da Filosofia para a pesquisa em Enfermagem. Rev Esc Anna Nery (impr.)2012 16 (2). [Acesso em: 15 de novembro de 2015]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452012000200025&script=sci_arttext

Buber M. Eu e tu. 5ª ed. São Paulo (SP): Moraes; 1977.

Buber M. Do diálogo e do dialógico. São Paulo (SP): Perspectiva; 1982.

Rezende LCM, Macêdo KNF, Martins KP, Costa TF. Comunicación entre el personal y familiares de pacientes de enfermería en la unidad de cuidados intensivos. Cultura de los Cuidados. 2014 18: (39) [Acesso em: 15 de novembro de 2015]. Disponível em: http://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=4802976

Sousa P, Mendes W. Segurança do paciente: conhecendo os riscos nas organizações de saúde. Brasília (DF): Fiocruz, 2014.

Rojahn D, De Souza I, Locatelli P, Hermann R, Ascari RA. Comunicação efetiva em registros de enfermagem: uma prática assistencial. Revista UNINGÁ Review. 2014 19:(2). [Acesso em: 13 de novembro de 2015] Disponível em: http://www.mastereditora.com.br/periodico/20140801_093407.pdf

Martin YC. Pessoni A. Comunicação e saúde na enfermagem: um estudo bibliométrico. Rev. Eletron de Comum Inf Inov Saúde. 2015 9(1). [Acesso em 05 de novembro de 2015]. Disponível em: http://repositorio.uscs.edu.br/bitstream/123456789/660/2/445-2443-1-PB.pdf

Barboza RSM, Lavaca S. Comunicação e os fatores que interferem na passagem de plantão. Rev Enferm UNISA, 2011; 12(2): 121-4 [Acesso em 13 de novembro de 2015] Disponível em: http://www.unisa.br/graduacao/biologicas/enfer/revista/arquivos/2011-2-07.pdf

Santos JLG, Prochnow AG, Lima SBS, Leite JL, Erdmann AL. Communication Conception in hospital nursing management between head nurses in a Universsity Hospital. Rev. Esc Enferm USP 2011 45(4) [Acesso em 12 de novembro de 2015] Diponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S008062342011000400024&lng=en&nrm=iso&tlng=en

Souza RAP, Cruz I. The implications of nursing diagnosis: impaired verbal communication to the client of high complexity in intensive care - Systematic Literature Review. Journal of Specialized Nursing Care. 2014, Charts. [Acesso em 12 de novembro de 2015] Diponível em: http://www.uff.br/jsncare/index.php/jsncare/article/view/2692

Amorim RKFC, Silva MJP. Comunicação não verbal efetiva/eficaz em sala de aula: percepção do docente de enfermagem. Texto & Contexto Enfermagem. 2014 23: (4) [Acesso em 15 de novembro de 2015] Diponível em: http://repositorio.uscs.edu.br/bitstream/123456789/660/2/445-2443-1-PB.pdf

Ramos AP, Bortagarai FM. A comunicação não-verbal na área da saúde. Rev. CEFAC. 2012. 14: (1) [Acesso em 07 de novembro de 2015] Diponível em: http://www.scielo.br/pdf/rcefac/2011nahead/186_10.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i5.45264 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536