EDUCANDO-NOS EM GRUPO POR AÇÕES REFLEXIVAS EM SAÚDE: UMA ÊNFASE NA PRÁTICA ASSISTENCIAL DA ENFERMEIRA

Ana Maria Dyniewicz

Resumo


Relato de experiência vivida em pequenos grupos de indivíduos, na função de bancários, em seus próprios locais de trabalho, desenvolvida dentro de uma proposta de prática assistencial de dimensões educativas, levada a efeito pela enfermeira na função social de educadora em saúde. Trata-se de uma abordagem metodológica alternativa, norteada pelo marco conceitual construído a partir de concepções próprias, conceitos da teoria transcultural de Leininger, abordagem didático pedagógica da problematização de Paulo Freire e implementada pelo Método do Arco de Charles Maguerez. Toda a metodologia proposta girou em torno da questão norteadora: “Por que as pessoas adoecem?”. Nela procurou-se resgatar crenças, valores, experiências e ações próprias dos indivíduos, como essência do trabalho educativo a estes grupos. As expressões dos indivíduos, subdivididas em Culturanálise, fazem parte de uma síntese provisória que foi submetida a uma Análise de Conteúdo. As (in) conclusões destas reflexões/ações/reflexões direcionam para a multicausalidade do adoecer, que acomete o ser humano em sua totalidade e unicidade, com significações próprias para quem o vive. Os grupos foram então conduzidos, para a construção de uma consciência crítico-reflexivo-dialógica sobre esta multicausalidade e ações facilitadoras de inter-apoio, coerentes com o contexto sócio-político-econômico e cultural dos indivíduos.

Palavras-chave


Enfermagem; Educação em saúde; Promoção da saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v4i1.44828 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133