SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: PERCEPÇÕES DA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Geslaney Reis da Silva, Helca Franciolli Teixeira Reis, Edirlei Machado Dos-Santos, Marcos Paulo Almeida Souza, Renata Lessa Azevedo

Resumo


Objetivou-se conhecer a percepção dos profissionais de saúde da família acerca da implementação de ações de saúde mental na atenção primária à saúde. Pesquisa qualitativa, com dados coletados em entrevistas semiestruturadas e analisadas pela técnica análise de conteúdo temática, no período de abril a junho de 2013. Participaram 17 trabalhadores da Estratégia Saúde da Família do município de Vitória da Conquista, Bahia. Depreenderam-se três categorias: Percepção acerca da promoção da saúde mental na atenção primária à saúde; Dificuldades/Limitações para implementação de ações de saúde mental na Estratégia Saúde da Família; Estratégias/Intervenções para implementação de saúde mental na atenção primária à saúde. Os participantes apresentaram dificuldades em relatar ações de promoção à saúde mental e demonstraram fragilidades na produção do cuidado. Observou-se a percepção deles em relação à necessidade de ampliação dos processos formativos em saúde mental, com vistas ao aprimoramento das ações em saúde mental na atenção primária à saúde.

Palavras-chave


Saúde mental; Saúde da família; Atenção primária à saúde; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i2.43861 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133