A RELAÇÃO DA ENFERMAGEM COM OS ERROS DE MEDICAÇÃO: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Elaine Cristina Novatzki Forte, Francele Luz Machado, Denise Elvira Pires de Pires

Resumo


Revisão integrativa com o objetivo de identificar na literatura a relação dos erros de medicação com a equipe de enfermagem. A pesquisa foi realizada por duas colaboradoras independentes, em três bases de dados, no período 2011 a 2015, com 32 estudos. Os resultados foram divididos em duas macrocategorias: características dos estudos e as relações diretas e indiretas da enfermagem com os erros de medicação. As relações diretas se referem às questões do âmbito profissional, como a falta de conhecimento e de experiência, falhas na comunicação, estresse e distração dos profissionais. As relações indiretas são compostas por questões de prescrição e dispensação, as condições físicas do paciente e erros na produção dos medicamentos. Conclui-se que, além de a enfermagem atuar na administração de medicamentos com vistas à assistência segura ao paciente, pode atuar como barreira dos erros provenientes de outras fases do processo de medicação.


Palavras-chave


Enfermagem; Erros de Medicação; Segurança do Paciente.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i5.43324 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133