HEMÓLISE DE ERITRÓCITOS EM DISPOSITIVOS DE INFUSÃO INTRAVENOSA: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

Larissa Perez Pardo, Denise Miyuki Kusahara, Maria Angélica Sorgini Peterllini, Ariane Ferreira Machado Avelar, Mavilde Da Luz Gonçalves Pedreira

Resumo


Hemólise extracorpórea pode ser identificada durante processos hemoterápicos. O enfermeiro é um
dos profissionais responsáveis pela administração de hemocomponentes e controle de possíveis riscos, portanto
deve apropriar-se de conhecimentos que respaldem a prática clínica. O objetivo foi identificar na literatura aspectos
relacionados à hemólise em concentrados de hemácias decorrentes de administração de sangue por dispositivos
de infusão intravenosa. Realizou-se Revisão Integrativa da Literatura. Incluídos artigos na língua inglesa, espanhola
e portuguesa, sem delimitação da data, indexados em quatro bases de dados. Foram selecionadas 12 (100,0%)
produções científicas, sendo que em sete (58,3%) foram analisadas bombas de infusão, em duas (16,7%) a
manipulação de eritrócitos, em duas (16,7%) a hemólise com combinações de dispositivos e em uma (8,3%) cateter
intravenoso. Os resultados de quatro (33,3%) destes estudos evidenciaram ocorrência de hemólise. Os estudos
apontaram que pode ocorrer hemólise durante a passagem do componente por bombas de infusão e cateteres.


Palavras-chave


Segurança do paciente; Transfusão; Hemólise; Eritrócitos; Infusões intravenosas.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v20i1.37924 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133