ACIDENTES OCUPACIONAIS COM A EQUIPE DE ENFERMAGEM DA ATENÇÃO HOSPITALAR

Juliana Ladeira Garbaccio, Wiliam César Bento Regis, Rogério Magalhães Coimbra Silva, Wilson Goulart Estêvão

Resumo


Este estudo objetivou descrever os acidentes ocupacionais com a equipe de enfermagem de dois
hospitais públicos e suas notificações. Foi utilizada pesquisa transversal, realizada entre março e abril de 2012, na
cidade de Arcos, no Centro-Oeste de Minas Gerais. Aplicou-se um questionário estruturado entre enfermeiros,
técnicos e auxiliares de enfermagem. Os dados foram tabulados, analisados descritivamente e estatisticamente
no programa Statistical Package for the Social Sciences, versão 13.0. O relato do índice de acidente de trabalho
nas instituições, entre 2002 e 2011, foi de 59,6%, dos quais 90% de natureza biológica, 34% não notificaram o
acidente de trabalho. A faixa etária mais jovem (20-29 anos/81,8%) e aqueles com menos tempo de experiência
(≤5 anos/84,2%) relataram mais acidentes. Conclui-se que há pouca adesão pelos profissionais aos cuidados
preconizados, verificando-se também a baixa porcentagem da Comunicação do Acidente do Trabalho, tornadose necessárias intervenções de educação e prevenção para minimizar os acidentes.


Palavras-chave


Saúde do trabalhador; Riscos ocupacionais; Acidentes de trabalho.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v20i1.37661 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133