CULTURA DE SEGURANÇA ENTRE PROFISSIONAIS DE CENTRO CIRÚRGICO

Fernanda Letícia Cauduro, Lucas Mansano Sarquis, Leila Maria Mansano Sarquis, Elaine Drehmer de Almeida Cruz

Resumo


Esta pesquisa do tipo surveyfoi realizada entre junho e agosto de 2013 e avaliou a percepção da
cultura de segurança. Entre 185 trabalhadores de dois centros cirúrgicos de hospital de ensino do sul do Brasil,
que atenderam aos critérios de inclusão, 165 responderam ao Questionário de Atitudes de Segurança e 33
foram excluídos por taxa de resposta inferior a 65%, restando 132 participantes, majoritariamente da equipe
de enfermagem e médica. Baixa percepção da cultura de segurança foi evidenciada por escores <75 pontos
entre 73,5% dos participantes. O escore médio foi de 62,7 e entre os domínios variou de 55,4 para Gerência da
Unidade à 76,9 para Satisfação no Trabalho; observou-se diferença estatística entre as categorias profissionais em
diversos aspectos da cultura de segurança. Os resultados apontam a necessidade de ações com vistas a fortalecer
a cultura de segurança do paciente considerando a complexidade da assistência prestada em centro cirúrgico.


Palavras-chave


Cultura organizacional; Segurança do paciente; Centro cirúrgico hospitalar.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v20i1.36645 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133