AVALIAÇÃO DA INDEPEDÊNCIA DE IDOSOS ATENDIDOS POR UMA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Juliana Ladeira Garbaccio, Taysa de Fátima Garcia, Dayane Alves Cândida

Resumo


Estudo com objetivo de avaliar a independência e sua relação com humor e auto percepção de saúde, por meio de
pesquisa transversal com 119 idosos atendidos pela Estratégia Saúde da Família no Município de Pimenta, Minas Gerais, em
2011. Foi utilizado questionário estruturado, aplicado no domicílio dos participantes, contendo questões sociodemográficas,
escala de Katz, de Lawton Brody e a escala Geriátrica de Depressão. A maioria dos idosos não apresentou alterações de
humor e houve associação (p< 0,05) apenas entre escolaridade e a Escala Geriátrica de Depressão; não houve relação (p>
0,05) entre esta escala e a capacidade funcional; os idosos que demonstraram alteração do humor eram independentes para
atividades de vida diárias e atividades instrumentais de vida diárias. Observou-se predomínio da auto percepção positiva
da saúde entre idosos independentes. Os idosos apresentaram, predominantemente, preservação de sua independência
sem alterações significativas de humor, fatores indispensáveis para o envelhecimento ativo e saudável.


Palavras-chave


Saúde do idoso; Atividades cotidianas; Serviços de saúde para idosos; Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v18i4.34914 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536