A PRÁTICA E O ENSINO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL E PSIQUIÁTRICA NO BRASIL: QUESTÕES PARA REFLEXÕES

Mariluci Alves Maftum, Márcia Bicchi Alencastre

Resumo


Nesse estudo teve-se como objetivos conheceraspectos que permearam a trajetória da prática assistenciale do Ensino de Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiátricaao longo do percurso do ensino de enfermagem em geral.Fazer algumas reflexões sobre o papel da enfermagempsiquiátrica no enfoque da reforma vigente no Brasil, que está embasada no modelo humanista italiano. As idéias dehumanistas como Baságlia e Rotelli sobre a assistência aoportador de sofrimento psíquico vêm contribuindo para um novo direcionamento no cuidado e no ensino de enfermagem, no qual a palavra do paciente é valorizada e não utilizada como forma de punição. A cidadania é perseguida de modo agarantir os direitos de assistência, trabalho e espaço políticosocial. São privilegiadas outras formas e extensões detratamento e prevenção além do hospital. Essas mudançasimprimem uma necessidade de repensar e reavaliar o papelque os profissionais de enfermagem desempenham dentro da equipe de saúde e na academia.

Palavras-chave


Educação; Saúde mental; Enfermagem psiquiátrica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v7i1.32558 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133