A INSERÇÃO DO RESIDENTE EM ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO CIRÚRGICA: PRÁTICAS E DESAFIOS

Livia Crespo Drago, Roberta Luiza Salum, Selma Regina Andrade, Michele Medeiros, Monique Mendes Marinho

Resumo


A inclusão de residentes em enfermagem pode promover mudanças no ambiente do cuidado em âmbito hospitalar. Esta pesquisa objetivou compreender se houve, ou não, mudança nas práticas de enfermagem, a partir da inserção de residentes dessa categoria em uma unidade de internação de Hospital Universitário, na percepção da equipe de enfermagem. Trata-se de pesquisa exploratório-descritiva, de abordagem qualitativa, utilizando a técnica de análise de Bardin e da qual resultaram duas categorias: Perspectiva do profissional técnico de enfermagem e Perspectiva das enfermeiras. Os participantes perceberam não haver mudanças substantivas nas práticas a partir da inserção dos residentes de enfermagem. Foram identificadas situações intermediárias, entendidas como desafios ao Programa. O aperfeiçoamento dos modos de inserção do residente nos cenários de prática poderá contribuir para a educação em enfermagem, o processo de educação permanente em saúde, e para o cuidado prestado nas instituições à sociedade.

Palavras-chave


Internato não médico; Enfermagem; Serviço hospitalar de enfermagem; Cuidados de enfermagem; Inovação organizacional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v18i1.31313 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133