A PRÁTICA DE ENFERMAGEM: UMA REFLEXÃO À LUZ DA TEORIA KANTIANA E DO CÓDIGO DE ÉTICA

Anajás da Silva Cardoso, Nathalia Costa Gonzaga, Carla Campos Muniz Medeiros

Resumo


Trata-se de um estudo qualitativo reflexivo baseado em uma história de vida descrita no livro Re(socialização) da pessoa com deficiência adquirida: o processo, os personagens e as máscaras, o qual trata do processo de reabilitação da pessoa com lesão medular. Neste estudo buscou-se refletir sobre a atuação da equipe de enfermagem ao longo dessa (re)construção social e pessoal à luz da Teoria Kantiana e do Código de Ética Profissional de Enfermagem brasileiro. O processo de reação adaptativa à nova situação da pessoa, como lesado medular, permite refletir a necessidade de melhor qualificação e humanização da assistência prestada pelos profissionais de saúde que lidam com tal clientela, especialmente a equipe de enfermagem devido às ações no cuidado oferecido e ao vínculo em tempo integral, tornando-os mais propensos a cometer iatrogenias.

Palavras-chave


Ética em enfermagem; Reabilitação; Filosofia em enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i1.26394 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133