ADESÃO DO IDOSO AO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA: REVISÃO INTEGRATIVA

Marina Mendes Soares, Leonardo Oliveira Leão e Silva, Carlos Alberto Dias, Suely Maria Rodrigues, Carla Jorge Machado

Resumo


Objetivando identificar na literatura os fatores que interferem no processo de adesão ao tratamento da hipertensão, em especial entre os idosos, foi realizada uma revisão integrativa de literatura. Utilizando-se as bases de dados SciELO, LILACS e PubMed foram selecionados 36 artigos, publicados entre janeiro de 2006 e dezembro de 2010, delimitando-se, a partir destes, cinco grandes grupos de fatores que interferem na adesão ao tratamento: regime terapêutico; aspectos socioeconômicos e demográficos; relação com os serviços e profissionais de saúde; aspectos psicossociais e culturais; e apoio familiar e social. Com base na literatura, pessoas do sexo masculino e idosos com baixa renda constituem as populações mais vulneráveis, sendo múltiplos os fatores que dificultam a adesão ao tratamento da hipertensão arterial. A adoção de uma abordagem multiprofissional no tratamento dos portadores de hipertensão constitui-se na abordagem mais adequada para promover a adesão ao tratamento.

Palavras-chave


Hipertensão; Terapêutica; Idoso; Adesão à medicação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i1.26389 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133