MORTALIDADE NEONATAL: CARACTERÍSTICAS ASSISTENCIAIS E BIOLÓGICAS DOS RECÉM-NASCIDOS E DE SUAS MÃES

Mayrene Dias de Sousa Moreira, Maria Aparecida Munhoz Gaíva, Rossana Marchese Bittencourt

Resumo


Estudo transversal-descritivo com abordagem quantitativa cujo objetivo foi analisar as características assistenciais e biológicas dos recém-nascidos vivos que evoluíram para óbito no período neonatal no município de Cuiabá-Mato Grosso, no ano de 2010. Os dados foram obtidos das Declarações de Nascidos Vivos, Declarações de Óbito e prontuários hospitalares de fevereiro a abril de 2011, organizados no programa Excel 2007 e submetidos à análise estatística descritiva. Ocorreram 77 óbitos neonatais sendo que 72,8% na primeira semana de vida, 71,5% dos bebês tinham peso menor que 2.500 gramas ao nascer, 75,3% nasceram com menos de 38 semanas de gestação e 51,9% dos partos foram cesáreo. A maioria dos neonatos recebeu assistência durante o parto; entretanto, a maior parte deles teve algum grau de asfixia ao nascer e necessitou de reanimação cardiopulmonar. O conhecimento dos fatores relacionados à mortalidade neonatal pode contribuir para a sua prevenção.

Palavras-chave


Mortalidade neonatal; Recém-nascido; Fatores de risco

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i1.26383 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133