PERCEPÇÕES SOBRE A VIOLÊNCIA NO CENÁRIO DE UMA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Maria de Lourdes Denardin Budó, Maria Denise Schimith, Dalva Cezar Silva, Silvana de Oliveira Silva, Pâmela Batista de Almeida

Resumo


Objetivou-se conhecer o contexto da violência no cenário de uma Unidade de Saúde da Família do sul do Brasil. Trata-se de pesquisa qualitativa realizada em 2008 e na qual se utilizou para a coleta de dados a estimativa rápida participativa. Participaram 19 informantes-chave, sendo seis moradores líderes de comunidade, seis agentes comunitários de saúde e sete entre demais integrantes da equipe de saúde. Os dados foram submetidos à análise temática de conteúdo, produzindo-se três categorias: policiamento como fator de segurança; a violência influenciada pelo contexto social e a banalização da violência. Os resultados revelam um entendimento complexo acerca da violência, no entanto, a sua banalização pode ser verificada. A Enfermagem, junto à equipe de saúde, pode contribuir para a redução dos índices de violência, colocando-se na posição de mediadora na construção de uma rede social que identifique, integre, articule e promova ações capazes de melhorar as condições de vida da comunidade.

Palavras-chave


Violência; Programa saúde da família; Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i1.26370 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133