EVOLUÇÃO DAS PACIENTES SUBMETIDAS A CIRURGIA DE MAMA EM DRENAGEM ASPIRATIVA

Luciana Puchalski Kalinke, Kátia Renata Antunes Kochla, Liliana Maria Labronici, Thais Lima, Angelita Visentin, Ricardo Testoni

Resumo


Estudo exploratório descritivo, teve como objetivo identificar as principais dificuldades que a paciente apresenta ao manusear o sistema de drenagem aspirativa em domicílio. Foi realizado em um hospital de referência em oncologia da cidade de Curitiba, de setembro a novembro de 2008, com 43 pacientes submetidas à cirurgia de mama e que utilizaram o dreno suctor. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevista individual e avaliação clínica do enfermeiro no primeiro retorno ambulatorial; os dados foram quantificados e analisados por frequência absoluta simples. Constatou-se que 61% referiram não apresentar dificuldades para manipular o dreno, entre essas, 42% tiveram seus drenos manipulados por familiares ou amigos. O autocuidado faz parte de todo o processo de recuperação das mulheres no pós-operatório. Neste sentido salientamos o papel do profissional de enfermagem nas orientações pós-cirúrgicas para reduzir os riscos de complicações e favorecer a recuperação.

Palavras-chave


Câncer de mama; Mastectomia; Cuidados de Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i4.25440 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133