O CUIDADO DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO FORA DE POSSIBILIDADE DE CURA: PERCEPÇÃO DE UM GRUPO DE PROFISSIONAIS

Maria Helena Pinto, Maria Fernanda Cruz, Claudia Bernardi Cesarino, Adriana Pelegrini dos Santos Pereira, Rita de Cássia Helu Mendonça Ribeiro, Lúcia Marinilza Beccaria

Resumo


Esta pesquisa investigou a experiência do profissional da enfermagem no cuidado ao paciente oncológico fora de possibilidade de cura; trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, com participação de 13 profissionais da equipe de enfermagem de um hospital de ensino do interior paulista. Os dados foram coletados entre agosto e outubro/2009, por meio de entrevista. A análise de conteúdo de Bardin possibilitou a categorização dos dados em: O cotidiano da enfermagem com o paciente oncológico fora de possibilidade de cura; O enfrentamento do trabalho com paciente em fase terminal; e Dificuldades no trabalho com o paciente fora de possibilidade de cura. Os resultados apontaram que a assistência aos pacientes restringiu-se aos cuidados físicos e o enfrentamento se deu com estratégias individuais, podendo colocar em risco a segurança do paciente. O despreparo dos profissionais para o cuidado emocional foi a principal dificuldade relatada, com evidências de necessidade de sua capacitação.

Palavras-chave


Enfermagem; Câncer; Paciente terminal; Pessoal de saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i4.25433 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133