ATITUDES DOS ESTUDANTES DE ENFERMAGEM FRENTE ÀS DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS

Jean Barros Gomes, Elma Lourdes Campos Pavone Zoboli, Danielle Yuri Takauti Saito, Anna Luiza de Fátima Pinho Lins Gryschek, Mariana Cabral Schveitzer

Resumo


Trata-se de pesquisa qualitativa que objetivou identificar as atitudes de acadêmicos de Enfermagem frente às doenças transmissíveis e às pessoas com estes agravos e reconhecer como a disciplina Enfermagem em Doenças Transmissíveis do curso de graduação da Universidade de São Paulo influencia este processo. Situações hipotéticas foram apresentadas antes (2006) e depois (2010) da disciplina para os alunos refletirem; esses registraram sua percepção por escrito, resultando em 69 registros em cada um dos momentos de reflexão. Na análise dos dados foram identificadas as seguintes categorias: medo, preconceito, raiva, tristeza, vergonha, preocupação, insegurança, assistência, curiosidade, esperança e tranquilidade. Os conhecimentos veiculados na disciplina de doenças transmissíveis foram importantes para mobilizar os comportamentos dos estudantes quanto aos preconceitos e aos estigmas. Ademais, o conteúdo teórico prático foi capaz de instrumentalizar os acadêmicos para compreenderem essas doenças como agravos passíveis de tratamento e de acompanhamento por parte da equipe de enfermagem.


Palavras-chave


Doenças transmissíveis; Estudantes de enfermagem; Enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i3.25193 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536