A INTEGRALIDADE NO COTIDIANO DAS PRÁTICAS EM UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

Denise Bermudez Pereira, Valéria Cristina Christello Coimbra, Luciane Prado Kantorski, Michele Mandagará Oliveira, Marilu Correa Soares, Greice Schrader

Resumo


Estudo de caso descritivo, com abordagem qualitativa, realizado num Centro de Atenção Psicossocial I, ao sul do Estado do Rio Grande do Sul, teve por objetivo analisar o cotidiano das práticas dos profissionais e como referencial a integralidade na organização das práticas. Os dados foram coletados por meio de entrevista a 21 integrantes da equipe e, por meio da análise temática, foram desveladas as categorias Espaços de interação e construção: a integralidade nas práticas cotidianas e Dificuldades enfrentadas no cotidiano do serviço. Verificou-se que a lógica do serviço está constituída de maneira usuário-centrada; que espaços de interação e construção propiciam a integração entre equipe e usuários, potencializando a integralidade. Apesar de algumas dificuldades, como a existência do ambulatório de saúde mental dentro do serviço, concluiu-se que as práticas vão ao encontro da integralidade, já que se propõem à construção de novas alternativas de cuidado, valorizando o ser humano em sofrimento.


Palavras-chave


Assistência integral à saúde; Saúde mental; Serviços de saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i3.21165 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133