DESEMPENHO DAS ATIVIDADES DE VIDA DIÁRIA EM IDOSOS COM ALZHEIMER

Maria Helena Lenardt, Scheilla Cristina da Silva, Márcia Daniele Seima, Mariluci Hautsch Willig, Patrícia Aparecida de Oliveira Fuchs

Resumo


Trata-se de estudo descritivo transversal realizado num Centro de Referência em Doença de Alzheimer do Município de Curitiba, Paraná, cujo objetivo foi avaliar o desempenho das atividades básicas e instrumentais de vida de idosos com Alzheimer. Os dados foram coletados por meio das Escalas de Katz e Lawton e analisados utilizando-se estatística descritiva; a amostra de conveniência foi composta por 55 idosos. Os resultados revelaram que 40% eram independentes para Atividades Básicas de Vida Diária; 3,6% totalmente dependentes e 56,4% parcialmente dependentes. Concernente às Atividades Instrumentais de Vida Diária, 1,8% dos idosos foram considerados independentes; 27,3% totalmente dependentes e 70,9% parcialmente dependentes. Os resultados fornecem subsídios para uma leitura efetiva das reais necessidades destes idosos diante do planejamento de estratégias para protelar a evolução de incapacidades.

Palavras-chave


Anciano; Enfermedad de Alzheimer; Enfermería; Actividades cotidianas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i1.21106

 Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133
 
Siga a Revista Cogitare Enfermagem:
 
 
 
  
 https://www.youtube.com/channel/UC2sNflu71WG2-JzMTHIe9QA?view_as=subscriber