INFLUÊNCIA DO CLIMATÉRIO NO PROCESSO DE TRABALHO DE PROFISSIONAIS DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PÚBLICO

Lúcia Margarete dos Reis, Aline Loiola Moura, Maria do Carmo Lourenço Haddad, Marli Terezinha Oliveira Vannuchi, Francieli Nogueira Smanioto

Resumo


Pesquisa descritiva, quantitativa, cujo objetivo foi identificar sintomas do climatério e sua interferência no processo de trabalho. Utilizou-se amostra estratificada de 385 profissionais de um hospital universitário público; os dados foram coletados por meio de formulário sociodemográfico e do Questionário da Saúde da Mulher, entre março e maio de 2010, e analisados com auxílio de programas estatísticos, após dupla digitação. Os sintomas somáticos foram os mais referidos e com maior interferência no processo de trabalho: artralgia e mialgia (76,6%) interferem em 27,5%; cansaço excessivo e cefaléia (62,1%) interferem em 22,9 e 21,6% respectivamente. Na categoria ansiedade, a agitação foi referida por 67% dos profissionais, 24,4% afirmaram que ela pode influenciar o processo de trabalho, identificando-se interferência do climatério no processo de trabalho. A preparação da mulher para a continuidade da vida, a partir dos 40 anos, deveria ser objetivo das políticas públicas e institucionais, promovendo a saúde da mulher climatérica.


Palavras-chave


Climatério; Saúde do trabalhador; Qualidade de vida; Saúde da mulher

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i2.20444 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133