AVALIAÇÃO DA TROCA GASOSA DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA

Vanessa Emille Carvalho de Sousa, Michelle Helcias Montoril, Lívia Maia Pascoal, Marcos Venícios de Oliveira Lopes

Resumo


A fisiopatologia da Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC) repercute em desequilíbrios na relação ventilação-perfusão, um prejuízo que pode interferir diretamente na sobrevida dos pacientes. A equipe de enfermagem pode monitorar e prevenir esta problemática com o uso das classificações de enfermagem, no entanto, pesquisas que abordem a utilização destes instrumentos são escassas. Este estudo transversal, descritivo-exploratório, objetivou avaliar o grau de comprometimento da troca gasosa de pacientes com ICC, com base na Classificação dos Resultados de Enfermagem. Foi realizado com 37 pacientes internados em um hospital especializado, com dados obtidos por meio de entrevista, exame físico e consulta ao prontuário. Os resultados demonstram que os indicadores clínicos profundidade e frequência respiratória, ortopneia, dores no peito, sonolência e ureia foram os mais comprometidos. O desenvolvimento de pesquisas com base nos resultados de enfermagem é relevante e pode contribuir para identificação coerente dos diagnósticos de enfermagem, direcionando os cuidados ao paciente.

Palavras-chave


Diagnóstico de enfermagem; Troca gasosa pulmonar; Insuficiência cardíaca

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v15i4.20365 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133