AVALIAÇÃO DA DOR EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA SUBMETIDAS À EXÉRESE DA REDE LINFÁTICA AXILAR

Vagnára Ribeiro da Silva, Clícia Valim Côrtes Gradim

Resumo


Estudo descritivo-exploratório que teve como objetivo avaliar a intensidade e características do quinto sinal vital, a dor, em 20 mulheres com câncer de mama submetidas à cirurgia mamária com exérese linfática axilar no período de junho a setembro de 2008. Realizado por meio da aplicação de formulário. A dor foi relatada por 50% das mulheres como presente em algum momento entre o diagnóstico e o tratamento, sendo o período cirúrgico considerado o mais crítico. Em relação à intensidade, predominou pouca dor (40%). Na qualidade da dor, os descritores sensitivos mais citados foram fisga (16,22%) e ferroa (16,22%); nos avaliativos, prevaleceram adormece (20%) e irradia (14,29%); e, nos emocionais, predominou incômoda (17,65%). Conclui-se que a dor é um sintoma presente, que deve ser avaliado pelo enfermeiro como rotina durante o atendimento, com o objetivo de proporcionar intervenção eficaz.

Palavras-chave


Neoplasias da mama; Medição da dor; Enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v15i4.20360 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133