EXPERIENCIANDO UM MARCO CONCEITUAL PARA O CUIDADO EM ENFERMAGEM AO SER-FAMILIAR E/OU CUIDADOR E AO SER-CRIANÇA

Diego Schaurich, Stela Maris de Mello Padoin, Maria da Graça Corso da Motta

Resumo


Este artigo apresenta o marco conceitual construído a partir da prática experienciada em Enfermagem Pediátrica, buscando o aprimoramento do encontro vivido e dialogado de cuidado ao ser-familiar e/ou cuidador e ao ser-criança no mundo da vida do hospital. Para tanto, utilizou-se dos pressupostos existencial-fenomenológicos do pensamento e filosofia de Martin Buber (1977) e da Teoria de Enfermagem Humanística de Paterson e Zderad (1988). Desta forma, visa-se contribuir para o ser, saber e fazer da arte e ciência da Enfermagem ao vivenciar o genuíno e autêntico cuidado à criança e à família.

Experiencing a conceptual landmark for the care in nursing of the familiar-being and/or care assistant and of the child-being

Abstract

This article presents a conceptual landmark built from an experienced practice in Pediatric Nursing, searching for the improvement of the lived and dialogued meeting of care for the familiar-being and/or care assistant and for the child-being in the hospital world. Therefore, it made use of the phenomenological- existential assumptions of Martin Bubers thought and philosophy and of the Paterson and Zderads Theory of Humanistic Nursing. Thus, it aims at the contribution for the being, knowing and making of art and Nursing science when experiencing the genuine and authentic care for the child and for the family.


Palavras-chave


Teoria de Enfermagem; Família; Cuidados de enfermagem; Criança hospitalizada; Criança; Nursing Theory; Family; Nursing care; Child hospitalized; Child.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v8i2.1692 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133