Open Journal Systems

O PROFESSOR DE PORTUGUÊS COMO LÍNGUA DE HERANÇA E O ACOLHIMENTO DE TRANSLINGUAGENS EM SALA DE AULA

Andreia Sanchez Moroni

Resumo


Este artigo explora o papel da professora de português como língua de herança (PLH) a partir das representações de três entrevistadas sobre sua prática pedagógica. São apresentados resultados parciais de uma pesquisa qualitativa realizada na Catalunha, Espanha, entre 2013 e 2017, com adultos vinculados a uma associação de famílias que promove o PLH. Relata-se o processo de aproximação e estranhamento das educadoras dessa nova vertente de ensino, a escuta das demandas de alunos e familiares e como se conduz o acolhimento de necessidades emocionais e práticas translinguísticas da comunidade de usuários da língua. Nesse contexto, a professora de PLH se delineia como uma promotora de práticas culturais identificadas como brasileiras que privilegiam a língua-alvo, o português, e na qual deseja que os alunos se insiram. Para isso, é necessário priorizar a construção de vínculos entre os usuários da língua portuguesa, processo que não se dá unicamente nessa língua, mas por meio da translinguagem.

Palavras-chave


Translinguagem; Plurilinguismo; Português como língua de herança; Catalunha.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rvx.v15i1.70767