A CONTRIBUIÇÃO DA TRADUÇÃO PEDAGÓGICA NA CORREÇÃO MORFOSSINTÁTICA: UM ESTUDO PRELIMINAR COM ALUNOS DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA EM NÍVEL AVANÇADO

Laura Gasca Jiménez,, Nylcéa Thereza de Siqueira Pedra (tradutora)

Resumo


No presente artigo são apresentados os resultados de um estudo longitudinal de quatro semanas de duração sobre a contribuição da tradução pedagógica na correção morfossintática da segunda língua. Seis estudantes universitários matriculados em um curso de nível avançado de espanhol como segunda língua na Universidade de Houston participaram do estudo. O curso tinha como objetivo contribuir com o desenvolvimento da competência comunicativa dos estudantes mediante a introdução da prática da tradução direta (L2>L1) e inversa (L1>L2), com ênfase nesta. Os participantes desenvolveram uma atividade de tradução como pré-teste e pós-teste, no começo e no final do curso. Os resultados sugerem que o uso da tradução pedagógica como metodologia ativa que promove a reflexão e combina o trabalho individual com o colaborativo tem um impacto favorável na correção morfossintática da segunda língua. Esse impacto positivo se faz particularmente notório no uso das preposições, dos adjetivos e dos tempos e modos verbais. O presente trabalho se soma aos trabalhos de Cook (2010) e González Davies (2002) que propõem a prática da tradução inversa (L1>L2) para o desenvolvimento da correção gramatical.


Palavras-chave


ensino de línguas; tradução

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rvx.v14i2.66748

Revista X. ISSN: 1980-0614