A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA SOBRE A INCLUSÃO NO ENSINO SUPERIOR

Francieli Machado de Souza, Eduardo Gabriel Sebastiany, Gustavo Roese Sanfelice

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo analisar a percepção dos alunos sobre o seu processo de inclusão no ensino superior em uma universidade do Rio Grande do Sul. Por meio de uma metodologia qualitativa, descritiva e interpretativa, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com uma amostra de 13 alunos com deficiência. As questões foram agrupadas em três eixos que compreendem o ingresso na universidade, a permanência e as oportunidades profissionais. Os dados coletados sugerem que 1) Os entrevistados em geral têm vergonha ou dificuldade em aceitar a sua deficiência e por isso não usufruíram dos direitos legais de acesso que dispõem; 2) Falas e atitudes de docentes e colegas, bem como problemas de saúde e dores relacionadas a deficiência são desafios para a permanência no ensino superior; 3) A maioria dos entrevistados estava empregado, porém nenhum exercia função compatível ao seu curso.

 


Palavras-chave


Ensino Superior, Inclusão, Pessoa com Deficiência.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo : Edições 70, 2016

CANDAU, Vera Maria. Direitos Humanos, Educação e Interculturalidade: as Tensões entre Igualdade e Diferença. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, p. 45-56. 2008.

CASTEL, Robert. A dinâmica dos processos de marginalização: da vulnerabilidade a “desfiliação”. CADERNO CRH, Salvador, n. 26/27, p. 19-40, jan./dez. 1997.

FARIAS, Scila Gabel de Sousa; RIBEIRO JÚNIOR, Giongione Mendes. A percepção de inclusão de pessoas com deficiência em uma Instituição de Ensino no Município de Itaporanga: um diagnóstico a partir da visão dos discentes, técnicos e docentes. Repositório IFPB. 2018.

HIRSCH, Carolina Domingues; BARLEM, Edison Luiz Devos; ALMEIDA, Leda Karine de; TOMASCHEWSKI-BARLEM, Jamila Geri; LUNARDI, Valéria Lerch; RAMOS, Aline Marcelino. Fatores percebidos pelos acadêmicos de enfermagem como desencadeadores do estresse no ambiente formativo. Texto Contexto Enferm, v. 27, n. 1, p. 3-11. 2018.

JACOMELI, Renan Bezerra. A inclusão de alunos com necessidades especiais no ensino regular. Brasil Escola. 2019. Disponível em: https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/educacao/a-inclusao-alunos-com-necessidades-especiais-no-ensino-regular.htm . Acesso em: 15 set. 2019.

LOPES, Maura Corcini; DAL’IGNA, Maria Cláudia. In/Exclusão nas Tramas da Escola. 1 ed – Canoas: Ed. Ulbra, 2007.

NASCIMENTO, Vera Creusa de Gusmão do. Quando as exceções desafiam as regras: vozes de pessoas com deficiência sobre o processo de inclusão no ensino superior. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal da Paraíba. 2011.

NUNES, Vera Lúcia Moreira; MAGALHÃES, Cláudio Márcio. Gestão Social na Educação para Pessoas com Deficiência. HOLOS, ano 32, v. 8, p. 355-365. 2016.

PACHECO, Kátia Monteiro de Benedetto; ALVES, Vera Lúcia Rodrigues. Tendências e Reflexões; A História da Deficiência, da Marginalização à Inclusão Social: uma Mudança de Paradigma. Acta Fisiatr, v. 14, n. 4, p. 242-248. 2007

PAGLIUCA, Lorita Marlena Freitag; Mariano, Monaliza Ribeiro; Oliveira, Paula Marciana Pinheiro de; Oliveira, Mariana Gonçalves de; França, Inacia Satiro Xavier de; Almeida, Paulo Cesar de. Repercussão de políticas públicas inclusivas segundo análise das pessoas com deficiência. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v.19, n. 3. P. 498-504 Jul-Set 2015.

ROSSETTO, Elisabeth. Sujeitos com Deficiência no Ensino Superior: Vozes e Significados. Tese (doutorado em Educação) Faculdade de Educação da Universidade Federal do rio Grande do Sul, Porto Alegre, p. 238, 2009.

SANFELICE, Gustavo Roese; SOUZA, Francieli Machado de; TESTOLIN, Márcio José; MACHADO, Aline Belem; BERLESE, Daiane Bolzan. Quality of Living Perceived of the Young People of the Vale do Sinos / RS/Brazil. International Journal of Advanced Engineering Research and Science (IJAERS), v. 5, n. 5, p. 182-190. 2018.

TANAKA, Eliza Dieko Oshiro; MANZINI, Eduardo José. O que os empregadores pensam sobre o trabalho da pessoa com deficiência?. Rev. Brasileira de Educação Especial. Marília, v.11, n.2, p.273-294, maio-ago, 2005.

THOMA, Adriana da Silva; KRAEMER, Graciele Marjana. Educação de Pessoas com Deficiência no Brasil: Políticas e Práticas de Governamento. 1 ed. Curitiba: Appris, 2017.

TURATO, Egberto Ribeiro. Métodos qualitativos e Quantitativos na área da Saúde: Definição, diferenças e seus objetos de pesquisa. Rev. Saúde Pública, v. 39, n. 3, p. 507-514. 2005.

VINUTO, J. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas, Campinas, v. 22, n. 44, p. 203-220, ago./dez. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v16i1.85759

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Publicado por el Núcleo de Política Educativa (NuPE) y por la línea de investigación en Políticas Educativas del Programa de Posgrado en Educación (PPGE / UFPR), de la Universidad Federal de Paraná (UFPR).

 Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br