n. 19 -MAPEAMENTO DE TESES E DISSERTAÇÕES SOBRE GÊNERO, DIVERSIDADE SEXUAL E FORMAÇÃO INICIAL DOCENTE NO BRASIL

Alexandre Gomes Soares

Resumo


O presente trabalho é recorte de uma pesquisa de doutorado que analisou a trajetória de inserção das disciplinas nos cursos de Pedagogia com foco nos marcadores sociais de gênero e diversidade sexual ofertadas em três instituições federais de ensino superior em Minas Gerais. Neste artigo busco examinar a produção científica sobre a formação docente, especialmente o curso de Pedagogia e a abordagem de gênero, sexualidade e diversidade sexual na formação inicial. O tipo de pesquisa utilizado foi de caráter bibliográfico e documental na perspectiva, cujas fontes permearam teses e dissertações da Base de dados da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e relatórios de pesquisa. O tratamento metodológico das fontes de pesquisa efetivou-se por meio da análise crítica das produções científicas e documentais. Os resultados encontrados revelam que a maior parte das teses e dissertações concentram-se na identidade profissional e os diversos aspectos que permeiam a percepção da identidade docente; o segundo grupo de trabalhos de pesquisas focalizaram a inserção da temática de gênero e sexualidade nas matrizes curriculares do curso de Pedagogia em Instituições Públicas de Ensino Superior; no terceiro eixo de pesquisas estão centradas em análises dos discursos dos discentes do curso de Pedagogia e a abordagem da temática das relações de gênero e sexualidade.


Palavras-chave


Gênero e diversidade sexual; Teses e dissertações; Formação inicial; Política educacional

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Janette Maria França de. Relações de gênero e suas influências na escolha do curso de Pedagogia do Campus I da Universidade Federal do Maranhão. 171 f. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Maranhão, Maranhão, 2008.

ABREU, Jânio Jorge Vieira de. Educação e gênero: homens no magistério primário de Teresina (1960 a 2000). Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Piauí, Piauí, 2003.

ALMEIDA, Maria Isabel de; PIMENTA, Selma Garrido (Orgs.). Estágios supervisionados na formação docente: educação básica e educação de jovens e adultos. São Paulo: Cortez,2014.

ALVARENGA, Carolina Faria. Relações de gênero e trabalho docente: jornadas e ritmos no cotidiano de professoras e professores. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo, 2008.

ALTMANN, H. Orientação sexual nos parâmetros curriculares nacionais. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 9, n. 2, p. 575-585, 2001.

ARAÚJO, Joana D’arc Socorro Alexandrino De. Gênero e prática docente no tempo e no espaço de classes multisseriadas: encantos e desencantos de professoras e professores da zona rural de Teresina. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Piauí. 2007.

BALESTRIN, Patrícia Abel. Onde “está” a sexualidade? - representações de sexualidade num curso de formação de professoras. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2007. 196f.

BARBACELI, Juliana Trindade. Da identidade universitária à identidade profissional docente: a FEUSP e a formação inicial de professores para os primeiros anos de escolarização. 138 f. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

BARBOSA, Tatyana Mabel Nobre. Ressignificação de gênero e da prática docente: aspectos discursivos, cognitivos e representacionais na voz da mulher-professora. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Rio Grande Norte, 2002.

BENITES, Maria José de Oliveira. Educação sexual e formação docente: um estudo a partir de concepções discentes. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Regional de Blumenau. Blumenau. 2006.

BUFALO, Joseane Maria Parice. Nem só de salário vivem as docentes de creche: em foco as lutas do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Campinas (STMC 1988-2001). Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas. Campinas. 2009.

CALDAS, Carlos A. A. A escola faz diferença? Um estudo da produção discursiva das homossexualidades por professores de ensino médio. Dissertação (Mestrado em Educação) – UFP, Belém, 2007.

CAMPOS, Elane Silva. Formação docente e relações de corpo, gênero e sexualidade na educação: entendendo conceitos e refletindo ideias. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Metodista de São Paulo. São Bernardo do Campo.2011.

CAPITANIO, Ana Maria. Gênero e crenças religiosas: sentidos da docência entre professoras do ensino fundamental I. Tese (Doutorado em Educação) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.170f.

CARDOSO, Frederico Assis. A identidade de professores homens na docência com crianças: homens fora do lugar? Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

CARVALHO, Marie Jane Soares. Gênero, raça e classe social no currículo. 562 f. 1999. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 1999.

CARVALHO, Maria Eulina P.; ANDRADE, Fernando Cézar B.; JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Gênero e diversidade sexual: um glossário. João Pessoa: Ed. universitária, UFPB, 2009.

CARVALHO, Eronilda Maria Góis de. Cuidado, relações de gênero e trabalho docente na educação infantil: um estudo de professoras e professores da pré-escola pública. Tese (Doutorado em Educação) Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.

CASTRO, Nilsandra Martins de. Representações de identidades de gênero e de sexualidade nos discursos de professores de Educação Infantil. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) –Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

CASTRO, Roney Polato. Experiência e constituição de sujeitosdocentes: relações de gênero e sexualidades e formação em Pedagogia. 2014. 256 f. Tese (Doutorado em Educação) –Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2014.

CHAGAS, Patricia Carla de Macedo. Saber ser professora: a constituição da identidade docente. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2004.

CHAIGAR, Vânia Alves Martins. A construção de um modo docente de ser: um estudo com alunos do magistério. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Federal de Pelotas,2001.

COLETO, Maytê Gouvêa. Abordagens dos direitos reprodutivos em materiais didáticos para a formação continuada de educadoras(es): uma análise a partir dos editais da SECAD. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Tecnologia de Presidente Prudente, Presidente Prudente. 161f.

CONSELHO Nacional de Combate à Discriminação. Brasil Sem Homofobia: Programa de combate à violência e à discriminação contra GLTB e promoção da cidadania homossexual. Brasília: Ministério da Saúde, 2004

COSTA, Raquel Perpétua Paré da. Coisas de meninos, coisas de meninas: o trabalho docente e a construção das relações de gênero. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2003.

COSTA, Ana Paula. As concepções de sexualidade de um grupo de alunas do curso de Pedagogia: uma análise a partir do recorte de gênero. 136 f. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2009.

COSTA, Simone Gomes da. Narrativas audiovisuais e redes de significações sobre gênero e sexualidades nos/com os cotidianos de um curso de formação de professores. 95 f. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

DANILIAUSKAS, Marcelo. Relações de gênero, diversidade sexual e políticas públicas de educação: uma análise do programa Brasil Sem Homofobia. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) – FEUSP, São Paulo, 2011.

EMBIRUSSU, Karina Nery. Formação docente e concepção de gênero: um estudo sobre processos identitário de egressas da Faculdade de Educação da Bahia. Dissertação (Mestrado em Educação) , Universidade Federal da Bahia, Bahia, 2007. 168f.

FERNANDES, Felipe B. M. A Agenda Anti-Homofobia na Educação Brasileira (2003 - 2010). Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2011.422p.

FERRARI, A. Você já deve saber minha “orientação sexual” (se não sabia, ficou sabendo agora, hehe!) – subjetividades e sujeitos em negociação. In: FERRARI, A.. Sujeitos, subjetividades e Educação. 1. ed. Juiz de Fora: editora da UFJF, 2010. v. 1. 272p

FERREIRA, Vera Laura de Los Santos. A constituição da professora de educação infantil pautada na autonomia: entrelaçando gênero e profissão. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2003.

FERREIRA, Taisa de Sousa. Entre o real e o imaginário: problematizando o currículo do curso de Licenciatura em Pedagogia em relação a gênero e sexualidade Feira de Santana, BA. 319 f. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2013.

FREITAS, Viviane Vieira de. Histórias de vida de mulheres docentes: sexualidade e gênero na educação. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

FONSECA, Thomaz Spartacus Martins. Quem é o professor homem dos anos iniciais? Discursos, representações e relações de gênero. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2011. 141f.

FRANÇA, Lindamara. Educação sexual. Uma análise da concepção dos professores de duas escolas estaduais do ensino fundamental de Curitiba. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Tuiuti do Paraná. Curitiba.2008.

FURTADO, Alessandra Cristina. Por uma história das práticas de formação docente: um estudo comparado entre duas escolas normais de Ribeirão Preto-SP (1944-1964). Tese (Doutorado em Educação) –Universidade de São Paulo, 2007.

GAMA, Ywanoska Maria Santos da. Gênero no currículo dos anos iniciais do Ensino Fundamental: concepções e vivências de professoras – Recife.147 f. 2004. Dissertação (Mestrado Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, 2004.

GARCIA, Maria M. Identidade docente. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte:UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

GARCIA, Leocilda Maria Pacheco. Escutando vozes silenciadas: trabalho, subjetividade e gênero na vida de professoras. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2002.

GATTI, Bernadete. A.; BARRETO, Elba. S. de S.; ANDRÉ, Marli. E. D. A. Políticas docentes no Brasil. Brasília: UNESCO, 2011.

GOMIDES, Wagner Luiz Tavares. Transitando na fronteira: a inserção de homens na docência da Educação Infantil. Dissertação (Mestrado Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.

GRÖSZ, Dirce Margarete. Representações de gênero no cotidiano de professoras e professores. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado em Educação) – Universidade de Brasília, 2008.

HAMPEL, Alissandra. "A GENTE NÃO PENSAVA NISSO...": educação para a sexualidade, gênero e formação docente na região da Campanha/RS. 194 f. 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz; HENRIQUES, Ricardo; CAMUSCA, Maria Adelaide. Gênero e diversidade sexual na escola: reconhecer diferenças e superar preconceitos. Brasília: Ministério da Educação, 2007.

KOERICH, Maria Cecília Takayama. História de uma presença-ausente: sexualidade e gênero em currículos de pedagogia. 140 f. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2007.

LEÃO, Maria da Graça Nas tramas da pesquisa-formação: uma abordagem experiencial de autoria feminina no processo de formação docente. 133 f. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS, 2009.

LIMA, Tatiane de Lucena. Identidades, currículo e formação docente: um estudo sobre implicações de gênero em práticas educativas de estudantes de pedagogia. 209 f. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.

LOPES, Antonio de Padua Carvalho. Beneméritas da instrução – feminização do magistério primário piauiense. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Ceará. Ceará. 1996.

LOURO, Guacira L. Educação e docência: diversidade, gênero e sexualidade. Formação Docente, v. 4, p. 1-6, 2011.

MAISTRO, Virginia. I.A. Projetos de Orientação Sexual nas escolas: seus limites e suas possibilidades. 2006 Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 242f.

MARAFON, Giovanna. O ser mulher educada/educadora e os (des) caminhos do feminino na educação. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

MARTINS, Walkíria de Jesus França. Gênero e sexualidade na formação docente: uma análise no curso de pedagogia da UFMA – São Luís. 2012. 187 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de Educação Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2012.

MONTEIRO, Mariana Kubilius. Trajetórias na docência: professores homens na educação infantil. 2014. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

MOSTAFA, Maria. Professores na encruzilhada entre o público e o privado: o curso Gênero e Diversidade na Escola. Dissertação (Mestrado) – Uerj, Rio de Janeiro, 2009.125f.

MOTTA-ROTH, Désirée; HENDGES, Gabriela Rabuske. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola Editorial, 2010. Série Estratégias de ensino. n. 20, 167pp.

NUNES, Maria Dolores de Figueiredo. Relações de gênero e sexualidade no cotidiano escolar: concepções de duas professoras do ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, 2002.207p.

OLIVEIRA, Auta Sirlei Barbosa. Reflexos no espelho: gênero masculino no magistério. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Pelotas. Pelotas/RS. 2002.

OLIVEIRA, Dalila A. Política educacional. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

PEREIRA, Flávia Goulart. Homens no curso de pedagogia: “as razões do improvável. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Educação: conhecimento e inclusão social, da Universidade Federal de Minas Gerais. 2013. 146f.

PEREIRA, Isabelle Sanches. Identidade de raça-gênero na formação docente: história de vida de professores nos cenários familiares. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Estadual da Bahia, Salvador, 2006.129f.

RAMOS, Joaquim. Um estudo sobre os professores homens da educação infantil e as relações de gênero na rede municipal de Belo Horizonte. Dissertação (Mestrado). Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2011.139f.

REIS, Greissy Leoncio. O gênero e a docência: uma análise de questões de gênero na formação de professores do Instituto de Educação Euclides Dantas. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal da Bahia. 2011.194f.

RIBEIRO, Simone da Silva. Trabalho docente: vocação para o magistério, qualificação para o trabalho e relações de gênero – a fala das professoras das primeiras séries do ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado do Rio Janeiro, Rio de Janeiro, 1998.

RIZZA, Juliana Lapa. A sexualidade no cenário do ensino superior: um estudo sobre as disciplinas nos cursos de graduação das universidades federais brasileiras. 2015. 145 f. Tese (Doutorado em Educação Ambiental) – Instituto de Educação, Universidade Federal do Rio Grande, Cidade, 2015.

RIZZATO, Liane Kelen. Percepções de professores/as sobre gênero, sexualidade e homofobia: pensando a formação continuada a partir de relatos da prática docente. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, São Paulo, 2013.

ROSA, Fábio José Paz da. O dispositivo da sexualidade enquanto enunciador do professor-homem no magistério das séries iniciais e na educação infantil. 2012. 159 f. Dissertação (Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação) – Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

ROSSI, Alexandre J. Avanços e limites da política de combate à homofobia: uma análise do processo de implementação das ações para a educação do programa Brasil sem homofobia. 2010. 186f. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal do Rio Grande do Sul,Porto Alegre, 2010.

ROSEMBERG, Fúlvia; MADSEN, Nina. Educação formal, mulheres e gênero no Brasil contemporâneo. In: BARNSTED, Leila Linhares; PITANGUY, Jacqueline. (Orgs.). O progresso das mulheres no Brasil 2003-2010. Rio de Janeiro: CEPIA; Brasília: ONU Mulheres, 2011. p. 390-434.

SANTOS, Daniele Vasco. Documentos de subjetivação: um estudo sobre o currículo em um programa de formação em gênero. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Pará. 2009.

SANTOS, Tatiana Cavanha. Formação inicial docente: a escola normal do Colégio Sagrado Coração de Jesus (1946-1971). Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Tuiuti do Paraná. 2006.

SANTOS, Valéria Lopes dos. Representações de gênero nas falas das professoras da pré-escola e primeiro ano do ensino fundamental que atuam no município de Corumbá, MS. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. 2011.115f.

SANTOS, Elizabeth Angela dos. Gênero e profissão docente: as representações sociais das alunas egressas do curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências e Tecnologia/UNESP, campus de Presidente Prudente. 2008. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente – SP, 2008.

SANTOS, Ana Cristina Ferreira dos. Gênero, sexualidade e diversidade na formação de professores da rede municipal de Juiz de Fora. Petrópolis: Universidade Católica de Petrópolis. Mestrado em Educação, 2012, 147p.

SARAIVA, Simone Rocha. Até onde vou? Até onde somos? A professora da RME de Porto Alegre: construções em movimento. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

SCOTT, Joan W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e realidade, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 5-22, jul./dez. 1990.

SCOTT, Joan W.O enigma da igualdade. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 13, n. 1, p. 11-30, jan./abr. 2005. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2015.

SILVA, Carmedite Moreira Santos. Relação escola e famílias homoafetivas: visão de discentes de Licenciatura em pedagogia. 2012. 118 f. Dissertação (Mestrado em Família na Sociedade Contemporânea) – Universidade Católica do Salvador, Salvador, 2012.

SILVA, Peterson Rigato da. Não sou tio, nem pai, sou professor! A docência masculina na educação infantil. Dissertação (Mestrado Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

SILVA, Sirlene Mota Pinheiro da. A mulher professora e a sexualidade: representações e práticas no espaço escolar. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Maranhão- UFMA. São Luís,2009. 159f.

SILVEIRA, Saionara Oliveira Bello. Mulheres professoras tecidas nas tramas de suas relações cotidianas. 2006. 119 f. Dissertação (mestrado) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação e Cultura, 2006.

SOARES, Alexandre G. A inserção de disciplinas de gênero em cursos de Pedagogia de Faculdades de Educação: caminhos e desafios em três universidades federais em Minas Gerais. Tese (Doutorado em Educação). São Paulo. 2018. 169f.

SOUZA, Karina Valdestilhas Leme de. A prática da leitura na escola e as relações de gênero e sexualidade: subsídios para reflexão inicial e continuada de professores(as). 2014. 184 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

TARDIF, Maurice, LESSARD, Claude e LAHAYE, Louise. Os professores face ao saber. Esboço de uma problemática do saber docente. Teoria e Educação nº4, Porto Alegre: Pannônica, 1991.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, R.J.: Editora Vozes, 2002.

UNBEHAUM, Sandra Gouretti. As questões de gênero na formação inicial de docentes: tensões no campo da educação. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.

UNBEHAUM, Sandra; CAVASIN, Sylvia; GAVA, Thais. Gênero e sexualidade nos currículos de Pedagogia. Fazendo Gênero 9: Diásporas, diversidades e deslocamentos. Florianópolis, 2010.

VASCONCELOS, Fabio. A mulher professora: gênero e formação. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de Uberaba, Uberaba, 2003.104f.

VIANNA, Cláudia Pereira. O movimento LGBT e as políticas de educação de gênero e diversidade sexual: perdas, ganhos e desafios. Educação e Pesquisa - Revista da Faculdade de Educação da USP, v. 41, p. 791-806, 2015.

VIANNA, Cláudia Pereira; CARVALHO, Marilia Pinto de, SCHILLING, Flavia Inês; MOREIRA, Maria de Fatima Salum. Gênero, sexualidade e educação formal no Brasil: uma análise preliminar da produção acadêmica entre 1990 e 2006. Educação & Sociedade, Campinas, v. 32, n. 115, pp. 525-545, 2011.

VIANNA, Cláudia. Estudos de gênero, sexualidade e políticas públicas de educação: das ações coletivas aos planos e programas federais. 2011. 253f. (Tese de Livre Docência. Área de Concentração: Gênero e Educação) – Universidade de São Paulo – Faculdade de Educação, São Paulo, 2011.

VIANNA, Cláudia. Gênero, sexualidade e políticas públicas de educação: um diálogo com a produção acadêmica. Pro-Posições,[on-line], v. 23, n. 2, pp. 127-143, 2012. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73072012000200009. Acesso em: 18 fev. 2016.

VIANNA, Cláudia; UNBEHAUM, Sandra. Gênero na educação básica: quem se importa?: uma análise de documentos de políticas públicas no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 95, p. 407-428, maio/ago. 2006.

VIANNA, Cláudia; UNBEHAUM, Sandra. O gênero nas políticas públicas de educação no Brasil: 1988-2002. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 121, p. 77-104, jan./abr. 2004.

VIEIRA, Nelma Bernardes. A questão de gênero no magistério: a presença masculina no Curso Normal. Dissertação de Mestrado. Universidade Católica de Petrópolis. Petrópolis,2012.

VIEIRA, Andrea Amorim. A feminização do magistério de séries iniciais da rede pública do Distrito Federal. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de Brasília, Brasília, 2003.

VIEIRA, Marco Antonio. Magistério no Brasil: obscura gênese. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 1998.

YANNOULAS, Silvia. C.; BARBOSA, Marcia; LOMBARDI, Maria Rosa; OLIVEIRA, Talita. S.; VIANNA, Cláudia; DIAS, Marly J. S.; TEIXEIRA, Marlene; GOREN, Nora ; MARCONDES, Mariana. ; CARRILHO, Anabelle . A feminização do magistério na Educação Básica e os desafios para a prática e a identidade coletiva docente. In: Silvia Cristina Yannoulas. (Org.). Trabalhadoras: análise da feminização das profissões e ocupações. 1ed.Brasília: Abaré, 2013, v., p. 159-180.

WELK, Rosane. O diário da professora D.: entre dizeres e (a)fazeres do contar-se. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Estadual de Santa Catarina, Santa Catarina, 2003.

WELLER, Wivian; PAZ, Cláudia Denís Alves. Gênero, raça e sexualidade nas políticas educacionais: avanços e desafios. Disponível em . Acesso em: 30 out. 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v13i0.64555

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br