n. 8 - A DELIMITAÇÃO DO OBJETO NA PESQUISA EM POLÍTICA EDUCACIONAL

Valdelaine Mendes, Cileda Santos Sant’Anna Perrella, Rosana Evangelista Cruz

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar as formas de delimitação do objeto do conhecimento na produção científica em política educacional. Trata-se de uma investigação que tem por base o estudo de resumos de teses e dissertações sobre o tema, produzidas de 2000 a 2010 em programas de pós-graduação em educação no Brasil. Do universo de 1.283 pesquisas sobre política educacional, foram analisados 149 trabalhos que tratam de planos, programas e projetos. O estudo permite concluir que a política educacional pauta a agenda de pesquisa na pós-graduação e que a fragmentação das ações no setor público tem uma repercussão direta na produção de conhecimento na área.


Palavras-chave


Objeto da Política Educacional; Políticas Educacionais; Análise de Programas e Projetos; Produção de conhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, LDA, 2009.

BRASIL. Constituição (1988). Emenda Constitucional n. 59. Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2016.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

CUNHA, L.A. Educação, Estado e democracia no Brasil. 2.ed. São Paulo: Cortez, 1995.

DAVIES, N. Levantamento bibliográfico sobre financiamento da educação no Brasil de 1988 a 2014. Educação em Revista, Marília, v.15, n.1, p.91-162, jan./jun., 2014. Disponível em: < http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/educacaoemrevista/article/view/4749/3469 >. Acesso em: 13 ago. 17.

GAMBOA, S.S. Epistemologia da Pesquisa em Educação. Campinas: Praxis, 1998.

GAMBOA, S.S. Pesquisa em Educação: métodos e epistemologias. Chapecó: Argos, 2015.

GOHN, M.G. Educação não formal e Educador Social. São Paulo: Cortez, 2010.

MAINARDES, J. Reflexiones sobre el objeto de estudio de la política educativa. In: TELLO, C. (Comp.). Los objetos de la política educativa – hacia una caracterización del campo teórico. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Autores de Argentina, 2015, p. 25-42.

MAINARDES, J.; TELLO, C. A pesquisa no campo da política educacional: Explorando diferentes níveis de abordagem e abstração. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 24, n. 75, p. 1-13, jul. 2016. Disponível em: . Acesso em: 06 ago. 2017.

OLIVEIRA, R.P. Financiamento da educação no Brasil: um estado da arte provisório e algumas questões de pesquisa. In: GOUVEIA, A.B.; SOUZA, A.R.; TAVARES, T. M. (Org.). Conversas sobre financiamento da educação no Brasil. Paraná: Editora da UFPR, 2006. p. 23-26.

SANTOS, A.L.F.; AZEVEDO, J.M.L. A pós-graduação no Brasil, a pesquisa em educação e os estudos sobre a política educacional os contornos da constituição de um campo acadêmico. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 42, p. 534-550, número especial, set./dez. 2009. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v14n42/v14n42a10.pdf >: Acesso em: 13 fev. 2017.

SILVA, A.A. (Coord.) et al. Produção acadêmica em políticas educacionais no Brasil - 2000-2010: dados dos programas conceito 5 ou mais. [banco de dados]. Pesquisa financiada pelo CNPq, Edital/Chamada CNPq/CAPES nº 07/2011. Feira de Santana: Cede, 2014. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2016.

SOUZA, A.R. A política educacional e seus objetos de estudo. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos em Políticas Educativas, v. 1, n. 1, p. 75-89, jan./jun. 2016.

SOUZA, A.R. A pesquisa em políticas educacionais no Brasil: de que estamos tratando? Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 9, n. 2, p. 355-367, jul./dez. 2014.

SOUZA, C. Políticas públicas: uma revisão de literatura. Sociologias. Porto Alegre, n. 16, p. 20-45, jul./dez. 2006. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-45222006000200003&script=sci_abstract&tlng=pt >. Acesso em: 14 jun. 2018.

SOUZA, K.R.; KERBAUY, M.T.M. A produção de conhecimento em políticas educacionais dos programas de Pós-Graduação em Educação Universidade Estadual Paulista no período 2009-2013. Revista on line de Política e Gestão da Educação, Rio Claro, n. 19, p. 141-159, 2015. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9381/6232 >. Acesso em: 10 abr. 2018.

STREMEL, S. A constituição do campo acadêmico da política educacional no Brasil. 2016. 315f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2016.

TELLO, C. Los objetos de estúdio de la política educativa: tres argumentaciones epistemológicas para su análisis. In: TELLO, César (Comp.). Los objetos de la política educativa – hacia una caracterización del campo teórico. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Autores de Argentina, 2015, p. 43-63.

VELLOSO, J. Pesquisas no país sobre financiamento da educação: onde estamos? In: WITTMANNN, L.C.; GRACINDO, R.V.(Coord.). O estado da arte em política e gestão da educação no Brasil 1991 a 1997. Brasília: ANPAE, Campinas: Editora Autores Associados, 2001. p. 119-132.

VOSGERAU, D.S.R.; ROMANOWSKI, J.P. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan./abr. 2014.

WITTMANNN, L.C.; GRACINDO, R.V. (Coord.). O estado da arte em política e gestão da educação no Brasil 1991 a 1997. Brasília: ANPAE, Campinas: Editora Autores Associados, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v13i0.64426

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br