n. 16 - POLÍTICAS PÚBLICAS E PROGRAMAS DE INCENTIVO À INTEGRAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO

Marcelo José Hanauer, Ilse Abegg

Resumo


Trata-se de uma revisão da literatura que pretende refletir sobre políticas públicas e programas de incentivo à integração de tecnologias no ensino, com enfoque no Ensino Médio. Partimos do pressuposto de que, para pensar as políticas públicas educacionais na educação, é necessário compreender o contexto no qual emergem as concepções das mesmas. Assim, realizamos alguns apontamentos sobre políticas públicas no Brasil contemporâneo ao passo que refletimos sobre as políticas de incentivo à integração de tecnologias no ensino. O artigo divide-se em três partes, que abordam respectivamente: (i) conceituação de políticas públicas, diferença entre políticas de Estado e de governo; (ii) campo específico das políticas e programas educacionais; (iii) políticas e programas de incentivo à integração de tecnologias no ensino. Concluímos sinalizando que as políticas públicas de incentivo à integração de tecnologias no ensino precisam ser examinadas e não depreciadas, bem como, aperfeiçoadas continuamente para que seja possível a efetivação de seus objetivos.


Palavras-chave


Política Públicas; Programas de Governo; Integração de Tecnologias no Ensino.

Texto completo:

PDF

Referências


ABEGG, I. Produção colaborativa e dialógico-problematizador mediados pelas tecnologias da informação e comunicação livres. Tese de doutorado. Porto Alegre, 2009.

ALONSO, K. M. Tecnologias da informação e comunicação e formação de professores: sobre rede e escolas. Educ. Soc. Campinas, vol. 29, n. 104 – Especial, p. 747-768, out. 2008. Disponível em: . Acessado em 29/04/2017.

BONETI, L. W. Políticas Públicas por dentro. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006.

BONILLA, M. H. S. Políticas públicas para inclusão digital nas escolas. Revista Motrivivências. Ano XXII, Nº 34, P. 40-60 Jun./2010.

COELHO, F. S. Reformas e Inovações na Gestão Pública no Brasil Contemporâneo. In: José Mario Brasiliense Carneiro; Humberto Dantas. (Org.). Parceria Social Público-Privado - textos de referência. 1 ed. São Paulo: Oficina Municipal, 2012, v, p. 1-376

POSSOLI, G. E. Políticas educacionais e seus agentes definidores: pressupostos para a definição de políticas para a educação profissional. Revista Educação Profissional: Ciência e Tecnologia, vol. 3, nº2, p. 237-247, jan./jun. 2009.

RAMOS, N. V. TOMAZETTI, E. M. Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio: uma experiência de Formação Continuada de professores desde a UFSM. In. Pacto nacional pelo fortalecimento do ensino médio UFSM: narrativas de experiência. Organizado por Cláudia Cristiane Benetti [et al]. Santa Maria: Editora e Gráfica Caxias, 2016.

SANDER, B. A produção do conhecimento em políticas e gestão da educação. Linhas Críticas, Brasília, v. 11, n. 20, p. 41-54, jan./jun. 2005.

SILVA, Â. C. da. Educação e Tecnologia: entre o discurso e a prática. Revista Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação. Revista trimestral. Rio de Janeiro, Fundação Cesgranrio, v. 19 n.72, p.527-554, jul./set. 2011.

SOUZA, Â. R. de. A política educacional e seus objetos de estudo. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Politica Educativa, v. 1, n. 1, p. 75-89, jan./jun. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v11i0.53196

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Contatos: 41-35356264

E-mail: jpe@ufpr.br