A FRAGILIDADE AMBIENTAL E OS CONFLITOS DE USO DA TERRA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PRATA — JACIARA/MT

Jepherson Corrêa Sales, Ivaniza de Lourdes Lazzarotto Cabral, Cleberson Ribeiro de Jesuz

Resumo


A crescente subversão de áreas naturais para monoculturas e pastagens plantadas no Brasil, na maioria das vezes, provocam conflitos e problemas entre o uso do solo e a capacidade da natureza em manter o ritmo dos fluxos necessários a sua própria capacidade de “resiliência”. Como resultado deste cenário, os processos morfodinâmicos são acelerados artificialmente, culminando em perdas ambientais, muitas vezes, irreparáveis. Nessa perspectiva, a bacia hidrográfica do rio Prata (BHRP) localizada no município de Jaciara-MT é um exemplo dessa realidade, onde os conflitos de uso provocam problemas ambientais relacionado a perda de solo. O presente trabalho parte da abordagem de análise sistêmica da paisagem com o objetivo de identificar os setores de fragilidade ambiental e os principais conflitos no uso na área pesquisada. Foram utilizados procedimentos de geoprocessamento em ambiente de sistema de informações geográfica - SIG.  Os resultados apresentam quatro setores de fragilidade na BHRP, sendo as áreas do planalto as mais susceptíveis aos processos de erosão, e apontam que os setores de fragilidade são fortemente influenciados pelas características geológicas e o contexto da morfodinâmica encontrada na área de estudo.

Palavras-chave


Geomorfologia; Morfodinâmica; Unidades de Paisagem

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v15i1.70023



Revista Geografar ISSN: 1981-089X