DESAFIOS NA GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO, BRASIL

Maria do Socorro Ferreira da Silva, Vicentina Socorro da Anunciação, Hélio Mário de Araújo

Resumo


Esse ensaio visa refletir sobre os entraves que dificultam a Gestão Ambiental a luz do processo participativo em Unidades de Conservação (UCs). A pesquisa partiu de uma reflexão teórico-metodológica realizada com base em análise bibliográfica e documental, bem como diálogos com gestores de UCs. Os usos diversos estabelecidos nos territórios das UCs têm gerado conflitos socioambientais que dificultam a Gestão Ambiental das unidades e colocam em risco sua biodiversidade e o modo de vida das comunidades tradicionais. Parte das UCs foi decretada como Área de Proteção Ambiental, categoria estabelecida pelo SNUC, grupo de Uso Sustentável, onde são permitidos usos diversos que têm resultado na dilapidação dos recursos naturais. A escassez de recursos financeiros e humanos está entre os principais entraves que dificultam, enfraquecem e/ou impedem a Gestão Ambiental. É fundamental rever as categorias, canalizar recursos financeiros, qualificar os gestores e demais funcionários das UCs. Para alcançar a gestão participativa, com princípios voltados para a Educação Ambiental crítica, sugere-se a criação de estratégias para dirimir os conflitos, evitar à perda da biodiversidade e dar voz as comunidades tradicionais, que contribuíram com a conservação das florestas, e, demais grupos vulneráveis que sofrem com a injustiça ambiental e são excluídos dos processos decisórios.


Palavras-chave


Biodiversidade. Conflitos Socioambientais. Educação Ambiental. Gestão participativa.

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v15i1.65066



Revista Geografar ISSN: 1981-089X