UMA CONTRIBUIÇÃO AO DEBATE SOBRE O ESPAÇO PÚBLICO CONTEMPORÂNEO

Jorge Mario Carmona Vanegas

Resumo


O debate sobre o espaço público comumente é colocado dentro da disjuntiva público e  privado como base para pensar a realidade espacial de certos lugares que configuram a cidade. O público, usado como referência estatal e de carácter coletivo, assume-se como o espaço por excelência de uma totalidade social que se contrapõe à “natureza” do espaço privado, um espaço que emerge da propriedade privada e com especificidades jurídicas particulares sobre seu uso individual. Portanto, manifesta-se como o oposto ao público, alheio e separado da forma estatal e coletiva da cidade. Porém, como categorias do pensamento moderno, consideramos o uso analítico dessas categorias um obstáculo para compreender a lógica da produção capitalista do espaço na modernidade, prolongando e encobrindo uma realidade que se reproduz com seu uso, a desigualdade social. Neste sentido, se pretende assumir uma análise crítica sobre a realidade espacial capitalista a partir da crítica às categorias público e privado usadas comumente no âmbito institucional e acadêmico sem pretender superar sua oposição, pois isto, consideramos, é um sofisma que o pensamento burguês traz no plano do pensamento contemporâneo como estratégia para se perpetuar como forma de ser e estar no mundo.


Palavras-chave


Espaço público, privado, capitalismo, modernidade, Estado

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v15i1.64277



Revista Geografar ISSN: 1981-089X