EFEITOS DA MUDANÇA DO USO DA TERRA SOBRE A VAZÃO MÁXIMA NO CÓRREGO MATILDE-CUÊ, MARECHAL CÂNDIDO RONDON, PARANÁ

Oscar Vicente Quinonez Fernandez

Resumo


O objetivo do trabalho é estudar a variação temporal da vazão máxima no córrego Matilde-cuê que drena a área urbana de Marechal Cândido Rondon, Oeste do Paraná. O método empregado é o Ven Te Chow – Soil Conservation Service (SCS), um modelo hidrológico de transformação de chuvas em vazões. As vazões máximas foram simuladas para condições normais de umidade (NII) em dois cenários: período pré-colonização (1950 com floresta nativa ainda intacta) e período recente (2013 com retirada total da floresta nativa e predomínio da agricultura e urbanização). As vazões foram estimadas para diversos tempo de duração da chuva e tempo de retorno da precipitação de 2, 5, 10 e 20 anos. A área de drenagem da bacia é de 6,165 km2 e em 2013, a área urbanizada alcançou de 64,3%, áreas agrícolas 24,5%, pastagens 2,2% e a vegetação 9%. Os resultados mostram expressivo aumento da vazão máxima nos dois períodos analisados: s vazões máximas para precipitações com Tr=2 anos aumentou 103% e para Tr=20 anos cresceu 66,8%. As precipitações curtas e frequentes geraram maior aumento porcentual da vazão máxima do que chuvas prolongadas e infrequentes.


Palavras-chave


Urbanização; Enchente; Simulação de vazão; Desmatamento.

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v14i1.62974

Revista Geografar ISSN: 1981-089X