PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO RÁPIDA: UMA PROPOSTA PARA RIOS URBANOS

Janaina Cassia Campos, João Carlos Nucci

Resumo


Não há contestação para o fato de que as ações antrópicas alteram a natureza, mas há muito ainda para compreender sobre os impactos dessas ações. Os espaços urbanos ultrapassam, em sua maioria, a resiliência do meio em que estão inseridos, gerando impactos ambientais negativos irreversíveis. Entender como a paisagem reage às alterações antrópicas, bem como suas aptidões e limitações, é fundamental para o planejamento e gestão territorial. Assim, o objetivo deste estudo foi propor uma chave de avaliação da qualidade de rios urbanos, na forma de um Protocolo de Avaliação Rápida de Rios (PAR), baseada em uma abordagem holística do ecossistema fluvial. Nos resultados estão detalhados os critérios que compõe o PAR e respectivos parâmetros indicativos da condição do rio, classificada em boa, regular ou ruim. Os PARs são uma ferramenta de fácil entendimento e aplicação, que pode ser utilizada por órgãos ambientais, bem como pela sociedade em geral, promovendo a participação social de forma ativa sobre a governança da água.

Palavras-chave


Qualidade da água; monitoramento ambiental; ecologia urbana.

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v14i2.59176

Revista Geografar ISSN: 1981-089X