AS (RE)EXISTÊNCIAS CAMPONESAS Á EXPANSÃO CANAVIEIRA EM GOIÁS PARA O BEM-VIVER – PRÁTICAS NA REGIÃO SUL GOIANO

Pedro Dias Mangolini Neves, Marcelo Rodrigues Mendonça

Resumo


A região Sul de Goiás, a partir do século XXI, se transformou em uma das áreas com maior expansão de área cultivada e produção de cana-de-açúcar com uma modificação estratégica do capital canavieiro com anuência do Estado. Expansão esta que foi favorecida por programas e políticas públicas, condições edafoclimáticas, disponibilidade hídrica, solos férteis, considerando o mapeamento proposto pelo Zoneamento Agroecológico da cana-de-açúcar (MANZATTO et al., 2009) e infraestrutura logística. É possível inferir que há uma diminuição da produção de alimentos, principalmente de mandioca, no Sul de Goiás concomitantemente com a expansão do setor canavieiro. Deste modo, como objetivo desta pesquisa pretendemos compreender a existência de camponeses resistentes a esta expansão canavieira, sujeitos que que através de diferentes táticas permanecem no campo apesar de todos estes índices de expansão. Para esta compreensão foi realizado trabalho de campo na região sul de Goiás nos municípios de Silvânia-GO, Vianópolis-GO, Orizona-GO e Ipameri-GO, para a compreensão na prática desta resistência camponesa a expansão de monoculturas energéticas.


Palavras-chave


Expansão canavieira; (Re)Existência; Mesorregião Sul Goiano.

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v14i1.55404

Revista Geografar ISSN: 1981-089X