OBSERVAÇÕES SOBRE A SITUAÇÃO DO TRABALHADOR RURAL PRESO NO POLÍGONO DA MACONHA DO BRASIL

Erika Macedo Moreira

Resumo


Este trabalho busca problematizar a prisão do trabalhador rural no cultivo da cannabis sativa como traficante. Na região onde se desenvolve o cultivo, registra-se a trajetória dos trabalhadores rurais, atingidos pela barragem de Itaparica e organizados em torno do Pólo Sindical, na luta pela garantia de acesso aos meios de produção. O Estado brasileiro ao identificar que a região é um pólo produtor de substância qualificada como ilícita, institucionaliza a região como o Polígono da Maconha do Brasil e orquestra uma ação que conjuga políticas para a região: a repressão por meio das operações de erradicação e o desenvolvimento social por meio da reforma agrária.

Palavras-chave


Criminalização; Proibicionismo; Geopolítica das drogas; Direito ao trabalho

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rfdufpr.v43i0.6997

Revista da Faculdade de Direito UFPR. ISSN: 0104-3315 (impresso) 2236-7284 (eletrônico).