AVALIAÇÃO DA INOVAÇÃO EM EMPREENDIMENTOS AUTOGESTIONÁRIOS COMO ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO DE RENDA PARA POPULAÇÕES EXCLUÍDAS DO MERCADO DE TRABALHO

Andrea Cristina Martins, Daniel Francisco Rossi

Resumo


O mercado de trabalho informal no Brasil vem crescendo desordenadamente, em  conseqüência da busca de mão-de-obra excluída das relações de trabalho formais. Calcula-se que 30 milhões de pessoas trabalham informalmente. A busca por diferentes inovações para novos empreendimentos, com inovações em seus sistemas de gestão e parcerias, está possibilitando o enfrentamento destes problemas. Dois mecanismos tradicionais como o associativismo e o cooperativismo vêm se remodelando para esse intento. No primeiro caso, um dos motivos principais de uma associação é a união de esforços, dinheiro, equipamentos e disposição para o trabalho. Outra forma são as cooperativas, baseadas em princípios como a democracia, participação e responsabilidade. Este trabalho descreve essas alterações que vêm ocorrendo e a maneira como vêm se inovando para essas novas possibilidades mediante o estudo de caso de uma associação na cidade de Colombo, no Paraná.

Palavras-chave


Empreendimentos autogestionários; Cooperativismo; Associativismo; Economia solidária

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rfdufpr.v43i0.6982

Revista da Faculdade de Direito UFPR. ISSN: 0104-3315 (impresso) 2236-7284 (eletrônico).