A Amazônia brasileira como recurso de poder no sistema internacional

Amanda Kristtine Schulz, Charles Alexandre Souza Armada

Resumo


A presente pesquisa tem como objetivo entender a forma que o Brasil utiliza seus recursos naturais, principalmente a Amazônia, enquanto instrumento de barganha no Sistema Internacional. A partir do aumento da consciência acerca da importância do meio ambiente, do seu entendimento como um direito fundamental e da crise ambiental global da atualidade, passa a existir uma maior preocupação da relação do homem com a natureza e a temática ultrapassa as questões nacionais. O Brasil, nesse cenário, desempenha papel fundamental, uma vez que contém reservas de recursos naturais de grande relevância para todo o planeta e que a degradação de sua biodiversidade é capaz de impactar todas as nações. Nesse sentido, o país é uma potência ambiental e detentor de poder no cenário internacional, contudo está permitindo que esse instrumento de barganha seja utilizado de maneira coercitiva contra si. A fim de atingir seus objetivos, este trabalho empregou o método indutivo de pesquisa através de um embasamento teórico fundamentado em pesquisas bibliográficas e documentais, baseados principalmente em conceitos das Relações Internacionais de poder e focados em identificar o potencial da natureza brasileira como recurso de poder e de como o país utiliza a sua natureza dessa forma.

Palavras-Chave: Crise Ambiental Global; Direitos Humanos; Recurso de Poder; Segurança Internacional.


Texto completo:

PDF

Referências


AÇÃO CIVIL PÚBLICA – MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL – nº 1.16.000.000912/2020-18.

ACORDO de Paris = PARIS Agreement. 12 dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 14 abr. 2021.

ALMOND, R.E.A.; GROOTEN M. and PETERSEN, T. (Eds). Living Planet Report 2020: Bending The Curve of Biodiversity Loss. WWF, Gland, 2020. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2020.

ANDRADE, Rodrigo de Oliveira. Alarming surge in Amazon fires prompts global outcry. Nature. 23 ago. 2019. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2020.

ARMADA, C. A. S. A Teoria do Decrescimento como alternativa para o Mito do Crescimento Econômico Contínuo. Caderno Científico CECIESA - Gestão. Itajaí, v.3, n. 1, p. 263 – 271, 2017. Disponível em: Acesso em: 8 mai. 2020.

ARMADA, C. A. S. Climate Change Law and Brazil: Climate Litigation as the Ultimate Ratio? SSRN, [s.l], 2020. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2020.

ARMADA, C. A. S. Governança Global e Justiça Ambiental Face aos Desafios da Mudança Climática Planetária. 2016. Tese (Doutorado em Ciência Jurídica) – Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, 2016.

BARROS-PLATIAU, A. F. O Brasil na governança das grandes questões ambientais contemporâneas. IPEA, Brasília, nº 1618, 2011. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2020.

BARRUCHO, L. Ação de Bolsonaro alimenta tese de que Amazônia é ‘bem comum’, dizem brasilianistas. BBC News, ago. 2019. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2020.

BOSSELMANN, Klaus. Direitos Humanos, Meio Ambiente e Sustentabilidade. In: SARLET, Ingo Wolfang (Org.). Estado Socioambiental e Direitos Fundamentais. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2010, p.91.

BRASIL. Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional. Do parecer sobre o Projeto de Decreto Legislativo nº 19, de 2016 (PDC nº 428, de 2016, na origem), que aprova o texto do Acordo de Paris sob a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima – UNFCCC, celebrando e Paris, em 12 de dezembro de 2015, e assinado em Nova York, em 22 de abril de 2016. Parecer normativo nº 728 de 11 de agosto de 2016. Relatora: Kátia Abreu. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 2020 Disponível em: . Acesso em: 31 out. 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Declaração Conjunta Brasil-Alemanha sobre Mudança do Clima. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Desmatamento na Amazônia Legal. 2019. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Joint Press Statement of the Governments of Brazil on Norway, Paris, November 30th, 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2019).

BRASIL. Proposta de Emenda à Constituição nº 13, de 26 de fevereiro de 2015. Institui o Código Civil. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 139, n. 8, p. 1-74, 11 fev. 2015.

CALSSING, R. A. O Direito Humano Fundamental ao Meio Ambiente Sadio: Convergência das Proteção Ambiental nos Âmbitos Nacional e Internacional. Revista do Curso de Mestrado em Direito da UFC, p. 161-167, 2010.

CHAGAS-BASTOS, F. H. Geografia política da água e seus recursos de poder no início do século XXI. Meridiano 47, Brasília, v. 11, n. 122, p. 18-26, 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2020.

COLOMBO, S. Da Noção de Soberania dos Estados à Noção de Ingerência Ecológica. Direitos Fundamentais e Democracia, 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2020.

COMPARATIVE CONSTITUTION PROJECT. Constitute. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2020.

EXAME. Inpe indica alta de 40% em desmatamento, mas governo contesta. 2 ago. 2019. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2020.

EXAME. O que é o Fundo Amazônia e por que ele virou alvo do governo Bolsonaro. 10 ago. 2019. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2020.

FEARNSIDE, P. M. A Globalização do Meio Ambiente: O Papel da Amazônia Brasileira. Manaus: INPA, 2002.

KLARE, M. T. Resource Wars: the new landscape of global conflict. New York: Henry Holt and Company, 2002. E-book.

LAGO, A. A. C. do. Conferências de desenvolvimento sustentável. Brasília: FUNAG, 2013.

LAGO, A. A. C. do. Estocolmo, Rio, Joanesburgo: O Brasil e as Três Conferências Ambientais das Nações Unidas. Brasília: FUNAG, 2006.

L’AMAZONIE, bien commun universel. Le Monde, out. 2019. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2020.

MORGENTHAU, H. J. A política entre as nações: a luta pelo poder e pela paz. Brasília: Universidade de Brasília, 2003.

NIENCHESKI, L. Z. Aspectos Contemporâneos do Direito Humano ao Meio Ambiente: Reconhecimento e Efetivação. ANIMA: Revista Eletrônica do Curso de Direito das Faculdade OPET, Curitiba, p. 60-83, 2014.

NOBRE, C. A. Amazônia e o carbono atmosférico: Estudos detalhados devem indicar mais claramente o papel da Amazônia no clima global. Scientific American Brasil, São Paulo, n. 6, v. 1, p. 36-39, 2002. Disponível em: . Acesso em: 25 mai. 2020.

NYE, J. S. The Changing Nature of World Power. Political Science Quarterly, v. 105, n. 2, p. 177-192, 1990. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2020.

NYE, J. S. Think Again: Soft Power. Foreign Policy, Washington D.C., 23 fev. 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 ago. 2020.

PARLAMENTO da Holanda Rejeita Acordo UE-MERCOSUL. DW, 04 jun. 2020. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2020.

PEREIRA, J. C. Environmental issues and International relations, a new global (dis)order – the role of International Relations in promoting a concerted international system. Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, v. 58, n.1, p. 191-209, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2020.

PESSOA, L. G. A. M. C; SANTOS, M. R. de M. C. O Valor Econômico da Biodiversidade e os Países Megadiversos. In: SILVA, G. F.; RUSO, S. L. (Org.). Capacite: os caminhos para a inovação tecnológica. São Cristóvão: UFS, 2014, cap.3, p. 41-58.

QUEIMADAS no Pantanal e na Amazônia: carta aberta de países europeus a Mourão protesta contra política ambiental brasileira. BBC News, 16 set. 2020. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2020.

RICUPERO, Rubens. Brasil, potência ambiental. Conjuntura Econômica, 08 mai. 2012. Disponível em: . Acesso em: 05 mai. 2021.

ROCHEDO, P. R. R; SOARES-FILHO B., BRITALDO, S.; SCHAEFFER, R.; VIOLA, E.; SZKLO, A.; LUCENA, A. F. P.; KOBERLE, A.; DAVIS, J. L.; RAJÃO, R.; RATHMANN, R. The threat of political bargaining to climate mitigation in Brazil. Nature Climate Change, [s.l], n. 8, p. 695-699, 2018. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2020.

SILLS, J. Make EU trade with Brazil sustainable. Science, v. 364, n. 6438, 26 abr. 2019. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2020.

SIPPEL, M.; NEUHOFF, K. A History of Conditionality: Lessons for International Cooperation on Climate Policy. Climate Policy, v. 9, nº 5, p. 481-494, 2009, p. 485. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2020.

STEFFEN, W., RICHARDSON, K., ROCKSTRÖM, J., CORNELL, S., FETZER, I., BENNET, E., BIGGS, R., CARPENTER, S. & VRIES, W. Planetary boundaries: Guiding human development on a changing planet. Science, [s.l.], v. 347, issue 6223, p. 735-746, fev. 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2020.

TRUMP x Biden: Assista na íntegra o primeiro debate da eleição americana. CNN News, 29 set. 2020. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2020.

VIEIRA, L. Antropoceno: As Ameaças à Humanidade. O Eco, [s.l.], fev. 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2020.

VIOLA, E.; FRANCHINI, M. Sistema Internacional de Hegemonia Conservadora: O Fracasso da Rio+20 na Governança dos Limites Planetários. Ambiente e Sociedade, v. 15, n. 3, p. 1-18, 2012.

WALT, S. M. Who Will Save the Amazon (and How)? Foreign Police, ago. 2019. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2020.

WWF. O último dia do ano nunca chegou tão cedo. Ago. 2016. Disponível em: . Acesso em: 28 abr. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v10i2.79042

Apontamentos

  • Não há apontamentos.