A agenda de segurança estadunidense no pós-Guerra Fria e o emprego das Forças Armadas na Argentina e no Brasil

David Succi Junior

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo avaliar o modo como, no pós-Guerra Fria, o ímpeto estadunidense de envolver as Forças Armadas latino-americanas em atividades domésticas, com base na ideia de novas ameaças, foi absorvido por Argentina e Brasil. Busca-se, por meio de uma análise comparada, demonstrar como as especificidades das relações entre os civis e os militares em cada um dos países determinaram esse processo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v5i3.50546

Apontamentos

  • Não há apontamentos.