Open Journal Systems

CRENÇAS E ATITUDES DAS CUIDADORAS QUANTO À ALIMENTAÇÃO E EVOLUÇÃO PONDERAL INFANTIL NA PANDEMIA DE COVID-19

Gabriela Fernandes Del Vale, Gustavo Luis de Oliveira, Thalia Silva Saraiva, Renata Giannecchini Bongiovanni Kishi, Débora Gusmão Melo, Lucimar Retto de Avó, Carla Maria Ramos Germano

Resumo


Objetivo: Investigar crenças e atitudes das cuidadoras em relação à alimentação e à evolução ponderal de crianças de 5-7 anos.

Método: Estudo descritivo, 218 cuidadores/crianças, realizado em oito USF de São Carlos-SP, Brasil, em 2020/2021. Analisados dados antropométricos, informações sociodemográficas, histórico de saúde/hábitos de vida e questionário de alimentação da criança. Utilizado JASP® para análise estatística, significância p<0.05.

Resultados: Pontuações maiores na percepção de responsabilidade sobre a alimentação da criança (p<0.0001), e menores na percepção e preocupação com o peso da criança (p<0.0001). Correlação positiva: IMC crianças X percepção e preocupação com o peso da criança (p<0.0001); menor escolaridade X menor percepção e preocupação com o peso da criança (p=0.034).

Conclusão: Este estudo possibilitou a análise das crenças/atitudes de cuidadoras em relação à alimentação/evolução ponderal de suas crianças durante a pandemia, e pode servir como referência para estudos futuros e elaboração de estratégias de educação nutricional para esta população pediátrica.


Palavras-chave


Comportamento Alimentar; Antropometria; Cuidadores; Crianças; Covid-19.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)