Open Journal Systems

REFLETINDO SOBRE A FORMAÇÃO E DESEMPENHO DO DOCENTE DE ENFERMAGEM

Virginia Visconde Brasil, Celi Cristiane Pereira de Alencar, Ivone Mucci

Resumo


A discussão sobre o processo Ensino-aprendizagem sempre foi alvo de reflexões dentre aqueles que se preocupam com a qualidade do desenvolvimento do profissional. A qualidade do ensino na enfermagem vem sofrendo críticas nos últimos tempos. As escolas buscam formar profissionais com corpo de conhecimento científico, habilidades técnicas e atitudes que muitas vezes encontram-se desvinculadas da realidade dos locais de trabalho. No que se refere aos dispositivos legais que regem o ensino de enfermagem observamos que eles não são específicos com relação ao professor de nível superior, e na formação desse profissional enfermeiro não é dado enfoque para subsidiar uma possível atividade docente. Ao refletirmos sobre a prática de ensino de enfermagem, consideramos que são diversas as opções pedagógicas adotadas e a escolha de uma delas relaciona-se à finalidade que o docente dá ao seu trabalho, bem como às políticas adotadas pelas instituições de ensino e as características particulares de cada docente. A opção pedagógica adotada e praticada pelo docente tem influência na formação da consciência crítica dos alunos e em seus valores e hábitos – componentes importantes para a construção de uma nova sociedade. Percebemos, no entanto, que os docentes de enfermagem parecem não estar suficientemente preparados para desenvolver nos alunos o pensamento crítico, uma vez que também não tiveram formação para tal, influenciando tanto em suas atividades teóricas como no campo clínico. Nesse contexto, buscou-se refletir: A formação didático-pedagógica contribui para melhorar o desempenho na prática de ensino? Ser bom enfermeiro significa que será bom professor de enfermagem?


Palavras-chave


Docente de Enfermagem; Ensino; Faculty; Nursing; Teaching

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v1i2.8763