Open Journal Systems

MORTALIDADE MATERNA NO CEARÁ-BRASIL (1998 -2002): ESTUDO RETROSPECTIVO

Escolástica Rejane Ferreira Moura, Maria Socorro Ramos da Ponte, Raimunda Magalhães da Silva, Marcos Venícios de Oliveira Lopes

Resumo


Este estudo retrospectivo teve como objetivo analisar os óbitos maternos notificados no Ceará de 1998 a 2002 (n=621). Os dados foram fornecidos pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Ceará. Para análise de associação entre variáveis utilizou-se o teste de Qui-quadrado ou a Razão de Máxima Verossimilhança para tabelas RxS. A maioria dos óbitos foi de mulheres entre 20 e 34 anos, de baixa renda, intervalo gestacional maior que dois anos e paridade de até quatro filhos. A análise do número de consultas ficou prejudicada pela subinformação e pelo fato de que não se analisou a idade gestacional em que ocorrera o óbito. A maioria dos óbitos ocorrera no hospital, assistidos por clínicos e obstetras. O óbito materno merece ser visto sob a qualidade da assistência ao pré-natal, parto e puerpério, de maneira a se estabelecer rigor técnico e compromisso com o atendimento prestado e sua notificação.


Palavras-chave


Mortalidade materna; Vigilância epidemiológica; Saúde da mulher; Maternal mortality; Epidemic surveillance; Woman’s health; Mortalidad materna; Vigilancia epidemiológica; Salud de la mujer.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v12i1.8262